Translate

quinta-feira, 17 de junho de 2010

O estímulo do amor

Quando a velhice e a doença interromperam o curso das pregações de João o Evangelista ele apenas repetia estas doces palavras.
*“ Meus filhinhos amai-vos uns aos outros”
Ele dava assim como apóstolo e como homem, o testemunho vivo do aprendizado mais importante de todas as criaturas em sua  trajetória aqui na Terra; o amor.
E  o amor é  a personificação dos ensinos de Jesus.
*Diz Fenelom, que mesmo o ser mais abjeto mais vil, mais criminoso tem por um ser ou um objeto qualquer, manifestação viva e ardente, pois o amor é uma centelha divina, no fundo do coração, como gemem vivaz que Deus depositou no ato da criação esperando crescer em moralidade e inteligência..
No inicio o homem tem instintos.
Avançado e corrompido pela matéria, tem sensações
Instruído, purificado tem sentimentos
“O amor é o instinto elevado a altura do progresso realizado”
A Lei do Amor faz parte do processo de evolução do homem aqui na Terra.
A essência da vida é Divina! E o amor é de essência Divina!
Então a Lei da Vida e a Lei do Amor se equiparam, complementam se fundamentam.
O clímax máximo da evolução do ser inteligente em seu desenvolvimento ascensional é a capacidade de amar.
*“Numa perspectiva profunda o ser vive para amar e ser amado”
Decidir-se amar ao outro, liberta o ser humano da solidão gerada pelo egoísmo e orgulho, sentimentos que levam ao sofrimento e a dor.
Portanto, aprender  amar-se e, consequentemente amar os outros, é garantia de felicidade.
Chegar, no entanto, à capacidade de amar, seja  amigo ou inimigo, vivencia-se um  processo de interioriorização.
É preciso olhar primeiro para si, para ser capaz de ver o do outro.
De acordo com Sócrates ( filósofo da antiguidade clássica grega ), esse processo chama-se auto conhecimento e ele é a chave libertadora do ser humano.
O “conhece-te a ti mesmo”,é um apelo para que se possa fazer uma volta sobre si mesmo, no sentido de tomar consciência de sua ignorância.
Elegendo como valores o respeito,a amizade e o amor,para que não venhamos a nos perder em comportamentos do individualismo,pois como Lázaro nos diz:
* “A lei do amor substitui a personalidade pela fusão dos seres, extinguindo as misérias sociais”.
Jesus é o maior exemplo de entendimento do amor para todos nós.
Amou os simples, os ignorantes, os desvalidos, os estigmatizados pela sociedade, os enfermos do corpo e da alma, e ensinou-nos a amar a Deus; e tamanha era sua identidade com o Pai que dizia:
-Eu e meu pai somos um!
Demonstrando assim essa identificação, essa fusão que o amor proporciona, pois nos leva ao outro, nos levando a Deus, transformando tudo ao nosso derredor.
"A Terra morada de exílio e de provas só será purificada através do " fogo" sagrado do amor.
Nos mundos superiores, é o amor recíproco, que harmoniza e dirige os Espíritos adiantados que os habitam.E o vosso planeta, destinado a um progresso que se aproxima, para sua transformação social, verá seus habitantes praticarem essa lei sublime, reflexo da própria Divindade." (Fenelon)
Para o homem encarnado, a Lei do Amor resulta em seus efeitos :
Aperfeiçoamento da raça humana, extinção das misérias sociais, felicidade durante a vida terrena, capacitação no campo da afetuosidade
Mesmo que se alterem os quadros existenciais, morte, doenças, perdas, distancias, separação, o amor deve permanecer libertador, confiante, indestrutível.
O amor é irradiante, expande-se como perfume, frui sempre, porque está no intimo do ser, e não somente nas gratificações de se sentir amado”.
Quanto aos seres que amamos:
*Desejaríamos situá-los nos planos mais elevados do mundo, mas assim como nós, são eles seres humanos matriculados no educandário da vida.
Erram e acertam na estrada ou interrompem seu curso, solicitando-nos apoio e compreensão.
Assim como estamos na luta para sermos um dia o que devemos ser, aprendamos a amá-los como são, sem pedir-lhes o impossível, nem frustar-lhes a esperança,respeitando os tipos de felicidades que elegeram a si próprios.
Todos somos viajores do Universo com encontro marcado, numa estação do destino chamada "Perfeição na Imortalidade".
Se quisermos ajudá-los, cultivemos frente a eles a coragem de compreender e a paciência de esperar.


* Mensagem de Joanna de Angelis
* Lazaro –ESE. Cap.XI-Amar o próximo como a si mesmo
* Fenelon –ESE Cap.XI –Amar ao próximo como a si mesmo
* Mensagem de Emannuel

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Reforma Ìntima

Interessante; quando conheci a Casa Espírita do Sr. João Custodio, conheci o Sr Kardec.
O Sr Kardec apresentou-me ao Espiritismo.
O Espiritismo apresentou-me ao Evangelho. No Evangelho encontrei-me com Jesus.
E Jesus, levou-me de retorno ao Pai como o filho pródigo que retorna a casa, num caminho já trilhado anteriormente, mas agora renovado pela fé raciocinada.
Quanta análise e reflexão foram necessárias para que eu tomasse consciência das necessidades de mudanças.Em meu modo de ver a vida, as pessoas e a mim mesma.
Não que eu estivesse fazendo algo em desacordo com a moral ou similar.Mas havia a mediunidade, e para vivencia-la com amor e verdade, algo devia mudar em meu intimo, amadurecendo meu modo de sentir, conviver, construir, realizar.
Aí me apresentaram à uma Senhora interessante, chamada “Reforma Intima” ,e eu percebi que deveria trilhar um longo caminho no sentido de realizá-la.
È lógico que eu não estava só,tinha o Sr. Kardec, me fazendo raciocinar:
-”So a fé raciocinada pode encarar a razão face a face”.
-”Fora da caridade não há salvação
-“Espíritas amai-vos e intrui-vos”
O Evangelho falando ao meu coração:
-“Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”,
E a casa do Sr João Custodio dando-me a chance de colocar em pratica tudo isso, nas atividades ligadas a caridade, e amor ao próximo.
È lógico que não prescindi das preces e rogativas ao Pai.
Preces! Muitas preces!
Pois precisei me fortalecer para os embates da vida.
Para o desanimo que me assaltou, inúmeras vezes nesta caminhada.
Para as verdades sobre mim mesma que fui descobrindo paulatinamente e que nem sempre são fáceis de aceitar.
As imperfeições inerentes a todo ser humano, mesmo aqueles que amamos. E outros que desnecessariamente endeusamos e de repente percebemos que são tão pequenos ou mais que nós mesmos.E que por isso mesmo devemos ter como modelo padrão a Jesus.
O amor e o apreço que esperamos receber do outro e que percebemos que estavam apenas nas nossas expectativas, pois ele não tem para dar, não devendo por isso culpá-los, mas perdoa-los de todo coração e entendimento.
Os desajustes dos familiares e parentela que nos pressionam, refletindo em nossas vidas, que arduamente tentamos organizar, harmonizando sentimentos e emoções, no exemplo vivo do bem que desejamos em nossas vidas e a todos.
As dificuldades em lidar com as coisas materiais, que vivemos 24 horas por dia, sabedores que somos, o “espírito eterno”.Que as coisas do Espírito devem vir antes das materiais, pois tudo mais, nos será dado pelo acréscimo de misericórdia, se agirmos com amor,paciência e trabalho.
Essas são as questões propostas pela Senhora Reforma Intima.
Amar, respeitar,perdoar,trabalhar,crescer e não se esquecer de ser feliz!
Pois se com tudo que sabemos e fazemos não formos felizes quem será?
E o tempo correu célere meus amigos, a Sra “Reforma Intima”ficou intimamente ligada ao meu modo de ser, pensar e agir.
Vigilante, atuante, extenuante às vezes !
Precisando de cuidados para não ser perfectível,inflexível, perfecionista. Senão torna-se visionária de algo surreal,inalcançável,inatingível,pois a evolução não dá saltos.
Apenas uma amiga direcionadora,moderadora,animadora,recordando-me constantemente dos objetivos a serem alcançados, da melhoria constante que não deixa de ser a força estuante, vibrante, do Espírito para o”bem viver”.