Translate

sexta-feira, 7 de julho de 2017

O Despertar da Consciencia

Imagem relacionada


No livro Êxodo (que significa saída), relatado no Antigo Testamento, Moisés libertou o povo de Israel da escravidão do Egito, e recebeu de Deus no Monte Sinai uma pedra onde estava escrito em fogo, suas  leis de ou seja; os Dez Mandamentos.
Allan Kardec, nas suas pesquisas quando estava codificando o Espiritismo, perguntou a espiritualidade:
 - Onde estão escritas as leis de Deus. ?
E eles responderam: -  Na consciência do homem.
Dessa forma, todos os seres humanos trazem consigo, esculpidas na própria consciência, as leis divinas.
Embora estejam ali impressas,  nem todos conseguem ler e interpretar essas leis e principalmente pratica-las. Para isso é necessário o desenvolvimento do senso moral.
O que é senso moral?  O senso moral é o desenvolvimento de valores do individuo. É o entendimento  entre o bem e o mal, o certo e o errado presentes em uma determinada sociedade.
“Portanto  senso moral e consciência moral são coisas diferentes.”
Senso moral é o sentimento e a ação imediata em resposta às emoções desencadeadas pelos valores morais.
Consciência moral fala da individualidade, das decisões e escolhas que a pessoa tomou, da bagagem das experiências vividas pelo espírito eterno, e consequências já aferidas pela  lei de causa e efeito.
A consciência moral exige que o indivíduo seja o responsável pelos seus atos, assumindo totalmente as consequências de suas atitudes.
O senso moral assim como a ética pode mudar de povo para  povo. 
Ex: os direitos das mulheres no Oriente são distintos do Ocidente.
Já a consciência moral é a sumula da experiência de cada individuo em diversas etapas da vida, o que o faz progredir.
Ex: O individuo tem em si a visão da igualdade entre homens e mulheres.
A consciência moral é regida por códigos internos onde a reflexão e a escolha, a responsabilidade de suas consequências são inevitáveis.
Essa conquista é fruto do esforço pessoal, do estudo, da meditação, dos pensamentos e atitudes nobres.
Mas como despertar a consciência?
O despertar da consciência é efeito natural do processo evolutivo, e essa conquista permitirá ao SER avaliar fatores profundos como o bem e o mal, o certo e o errado, o dever e a irresponsabilidade, a honra e a desonra, o nobre e o vulgar, o lícito e o ilícito, a liberdade e a libertinagem.
Essa consciência não é de natureza intelectual, atividade dos mecanismos cerebrais. É força que nos impulsiona, porque nascida nas experiências evolutivas, a exteriorizar- se em forma de ações.
Encontramo- lá em pessoas incultas intelectualmente, e ausente em outras, portadoras de conhecimentos acadêmicos.
Jesus também nos fala dela  em seu evangelho.
Encontramos em muitas passagens do Novo Testamento as expressões “despertar”, “acordar”, “levantar”, todas referindo-se à questão do “adormecimento” da consciência característico dos seres humanos.
O processo da evolução se faz da inconsciência para a consciência, do “ESTAR” para o “SER”, da razão para a intuição, do transitório para o permanente.
As admoestações de Jesus Cristo, aos que não ouviam nem enxergavam, para que tivesse olhos de ver e ouvidos de ouvir, nada mais era do que a mensagem desse despertamento para a “Vida Maior”.
“Deixe os mortos enterrar seus mortos”.
Ou seja; deixe as pessoas adormecidas enterrarem  suas ilusões.
Quando Paulo cap.5:14 disse aos efésios :
- “Desperta, ó tu que dormes, levanta-te entre os mortos e o Cristo te esclarecerá.
Não estava apenas conclamando as criaturas ao erguimento do corpo físico, mas também ao da visão interior de todas as almas imortais, com vistas à expansão da consciência de cada uma delas.
Quer dizer; não devemos voltar nossa atenção para modificar as coisas de fora, mas para acordar e aprimorar as coisas de dentro.Isso porque, sono é forma de morte, de desperdício da oportunidade educativa, esclarecedora, terapêutica, enriquecedora. E nesse sentido, quando se está desperto, Jesus o esclarece, a fim de que avance corajosamente na busca da sua auto identificação.
 Saiamos, portanto, do estado de dormência, inconsciência e imobilidade espiritual em que transitamos e despertemos nossos potenciais internos.
Quando despertarmos nossa consciência, transformaremos o mundo em nós e, então, perceberemos que não eram propriamente nossos conflitos que nos incomodavam, e sim a nossa maneira de vê-los.
Quais os prenúncios do despertamento da consciência?
·    Inquietude sem motivo aparente, seguida de queixas ou insatisfações.
·   Inexplicável angústia interna, busca de respostas aos questionamentos mais profundos do ser humano. Antigos valores e princípios egóicos vão perdendo a importância.Incidentes os mais diversos vêm ensinar o desapego e uma nova maneira de se vivenciar as situações muitas delas atordoantes.É iniciada uma busca não se sabe bem pelo quê, mas ela poderá levar ao caminho espiritual e seu preponderante papel na vida do ser humano.
O que significa estar desperto? “O que tem olhos e ver veja”
É algo que existe em nós, que nos leva a reconhecermo-nos, a perceber com clareza, o que e como sentimos, pensamos, agimos e reagimos, em nosso viver cotidiano.Estar acordado é encontrar-se pleno, consciente da sua realidade interior e das infinitas possibilidades de crescimento que estão ao seu alcance. Libertar-se dos medos que o imobilizam na inutilidade; redescobrir a alegria de viver e de agir. Ampliar o campo da comunicação com a Natureza e todos os seres.
Multiplicar os meios de dignificação humana, colocando-os ao alcance de todos.
Quando o Príncipe Sidarta Gautama fez-se Buda, portanto, quando se permitiu iluminar, porque acordou do letargo, após uma das suas preleções educativas, foi interrogado por um discípulo:
- Senhor, já encontrastes Deus? E se o defrontastes, onde se encontra Ele?
O missionário meditou por um pouco e respondeu sem preâmbulos: - Após penetrar na realidade de mim mesmo, encontrei Deus no mais íntimo do meu ser, em grandiosa serenidade e ação dignificadora.
Quando se está desperto, as conquistas e encontros são internos, resplandecentes e calmos, poderosos como o raio e suave como a brisa do amanhecer
Tampouco se irrita, ou se enfastia, ou se perturba com aqueles que os agridem, que os perseguem, que buscam afligi-lo.
Estar desperto significa encontrar-se construindo, livre de
preconceitos e de limites, aberto ao bem e à verdade de que se torna vanguardeiro e divulgador. Saiamos, portanto, do estado de dormência, inconsciência e imobilidade espiritual em que transitamos e despertemos. A renovação interior é um empreendimento de alto e nobre porte, que não deve ser postergado.