Translate

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Porque onde colocardes vosso tesouro ai estará vosso coração ( Mateus 6:21 )


     
Costumeiramente nos preocupamos com as dificuldades do dia a dia buscando incansavelmente soluções para superação.
Acreditamos que a vida apresenta uma gama imensa de dificuldades pelas quais todos passamos. Pensamentos pessimistas nos envolvem e nos fazem  acreditar que nunca vai acontecer algo de bom . Olhamos  ao nosso derredor indiferentemente,sem conseguir perceber, registrar que coisas boas também ocorrem conosco.
Por vezes  motivos reais de felicidade passam despercebidos,pois estamos tão focados em evitar dissabores  que não os desfrutamos.
Diria alguns, pessimistas e chorosos : - Como ser feliz ?
-Está  tudo errado. As noticias são cada vez mais assustadoras. 
Num primeiro momento eu diria : - é mesmo, há tantas coisas acontecendo.
Mas refletindo melhor  eu perguntaria:
 - Será que não somos nós que não sabemos valorizar nossos momentos?
Mesmo porque para vê-los e senti-los, temos de ter  sensibilidade voltada para isto. 
Se ao findar do dia analisarmos nossas atitudes, como Kardec nos ensina, fazendo uma analise, num programa de auto educação, poderemos ver as coisas que precisam ser corrigidas,redirecionadas, mas veremos também quantas coisas boas nos envolvem nas 24 horas.
Precisamos ter nosso olhar voltado não só para as coisas materiais.
Nossa visão tem de ser mais abrangente,onde o  relevante seja  os valores do espirito eterno.
Poder acordar  cada dia, dando  continuidade a nossa vida de espirito imortal no "aqui e agora" desta reencarnação é uma benção. 
Sentir o cheiro do café fresquinho pela manhã que delicia!
Ver a família se preparando para mais um dia de trabalho e estudo que conforto.
Os estalos de beijos dizendo " tchau".
O som da porta fechando, dizendo que mais um dia inteirinho de oportunidades está em nossas mãos.
Podemos fazer dele o que bem quisermos; vive-lo com intensidade e amor,ou descontar nas pessoas, objetos, situações, as amarguras que porventura tenhamos.
Façamos uma prece para "exorcizar" a má vontade, a indiferença, o desanimo.
Coloquemo-nos em sintonia com o amor e o bem, e nosso dia será com certeza de extrema riqueza no aprendizado espiritual.
Queremos sempre que tudo caia em nossas mãos,mas estamos aprendendo que para recebermos temos que dar algo de nós.
Vinicius o espírito que escreve através do educador Pedro de Camargo  diz que em matéria de educação  de um “saco vazio nada se tira”.
Assim somos nós, precisamos ser pródigos com a vida para recebermos.Pois é certo que ninguém receberá beijo estalado de manhã se não construiu para isso.
As relações devem ser cultivadas e vivenciadas a cada instante.Seja com nosso próximo mais próximo ( a família) seja com as outras pessoas com as quais convivemos.
Valorizar a vida e o viver, é estar atento ao exercício do amor,se sensibilizando para todos os momentos inclusive de alegria e afeto.
È lógico que não é uma alegria fantasiosa das coisas gratuitas como esperamos,mas alegria de poder falar e sentir em profundidade o outro com o qual se convive numa busca constante de melhoria e perfeição.
Ai as artimanhas e as coisas que a "netinha" tentando falar diz; são preciosas.
O café que o amigo lhe oferece, tendo o cuidado de esquentar a xícara para ficar melhor é maravilhoso. Um olhar de entendimento de alguém   fazendo-se cúmplice de algo num determinado instante,aquece nosso ser de “humanidade”, percebendo-nos como iguais, numa integração que alimenta nossa alma.
Uma palavra de:  – lembrei de você, aquece nosso coração.
E isso significa que temos novos valores, e que através deles estamos conquistando os momentos felizes os quais pensávamos não poder desfrutar.
Acho que é isto;  valores reais e verdadeiros, pois talvez a alegria fantasiosa,volúvel e passageira faça parte apenas e tão somente das necessidades materiais.
Cada um coloca num lugar o seu tesouro !
Por isso Jesus fala: -  Onde está teu tesouro ali estará seu coração.
Nós podemos nos fazer ricos ou pobres pela própria escolha.
Sejamos ricos, generosos no dar, no sentir e no amar, nos entregando a vida e ao viver de coração aberto e com profunda intensidade.
E ai o cheiro gostoso do café da manhã, assim como o pão quentinho estalando na boca, a correria de todos que vão ao trabalho,as portas batendo quando se forem e quando voltarem trarão sabor inigualável a nossa vida,ao nosso coração e a nossa alma.
Benhê ......Cheguei !
Manhê.......Onde você está ?
Bam....Bammmm ! Olha a porta pessoal !

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

A Parábola da Festa de Núpcias- O Banquete e a Túnica Nupcial




 Todas as vezes que não soubermos lidar com uma situação, ou um problema nos parece insolúvel, é a vida nos chamando para darmos testemunho do aprendizado realizado.
Estamos sendo convidados ao banquete da renovação espiritual que é um grande evento e precisamos estar preparados para ele, assim como nos preparamos para uma grande festa.
A roupa para esse momento tem de ser especial, tecida e ornamentada com apreço e dedicação.
Uma túnica alva, branca como a paz deve cingir nosso corpo espiritual.
Tecida com linhas claras do perdão, entrelaçadas de amor.
Modelada pelo mais puro desinteresse, revestida de esperanças e atada a cintura a *moda dos Nazarenos; com bom senso e discernimento.
As vezes quando o convite chega ainda não estamos prontos, e nos sentimos como se estivéssemos nus;ou seja despreparados. Mas Jesus torna a nos convidar enviando seus prepostos para refazer o convite.
Nós desconfortáveis, comprometidos com o descaso, os escorraçamos dizendo termos outros afazeres, não dando a devida importância para o fato.
Mas o chamamento divino se faz presente novamente.
E um grande aliado nos ajuda: - Nosso coração, pois esse convite não é feito para nossa racionalização, mas para nossos sentimentos ou seja; nosso  sentir.
O que adianta se nas questões dos vínculos afetivos nossa mente diz estarmos certos, mas o coração nos diz ao contrário.
È assim que fazemos quando escorraçamos os servos do senhor que nos vem fazer o convite.
O servo do senhor é nosso coração que ama, pede, chora, necessita de perdão e de perdoar, mas a mente através da racionalização é a ilusão que defende,recusa, malbarata ou maltrata o momento em questão.
Nosso medo do confronto ou do escândalo como Jesus fala, é o encontro com nosso próprio coração; com nossa capacidade de sentir.E a faculdade de sentir não é desprovida de lógica como pensamos,afinal ela é o que somos:
-Percepção,sensação,sentimentos.
A mente é a grande direcionadora. È como lauto banquete onde fazemos escolhas, nos alimentando daquilo que seja mais pertinente ao nosso bem estar.
E nós sabemos que as vezes exageramos, então a mente é a grande reguladora,através das informações alí retidas,acolhidas testadas.
Se fores convidado pela vida uma vez mais para o banquete divino do recomeço,do desapego,do perdão: - Vá, não temas ! Muitos serão chamados e poucos escolhidos.
A vida é a grande escola do espírito imortal.
O amor e o perdão os recursos que nos ajudam a conquistar a vestimenta apropriada.
O enfrentamento dos obstáculos o grande banquete a que fomos convidados.
A aceitação é a livre escolha pertinente ao nosso coração.
A festa de núpcias, a união desse casamento feliz entre o espírito e a matéria para evolução do espírito imortal neste grande educandário que se chama  Planeta Terra.



1. Mateu, 22: 1 a 14 - Parábola da Festa de Núpcias.
2. Foi encontrada uma carta do senador Publius Lentulus Cornelius ( reencarnação de Emmanuel ) nos arquivos do Duque de Cesadini, na cidade de Roma, enviada pelo senador em Jerusalém, na época de Jesus, que havia sido endereçada ao imperador romano Tibério César.
Nela, há uma descrição física e moral de Jesus feita pelo senador.