Translate

sábado, 19 de dezembro de 2015

Nasceu Jesus...



E a estrela de Belém brilhando nos céu anunciou o nascimento de Jesus.
E os três reis magos a seguiram para encontra-lo.
Levavam presentes . Ouro, incenso e mirra. E quando o encontraram colocaram aos seus pés, reconhecendo-o no menino recém-nascido.
Como filho do homem ele cresceu, mas como Cristo Jesus se preparava, no amanho de cada dia.
Junto aos sábios nas sinagogas, junto ao povo em seus tugúrios junto a família nem sempre condescendente
Ao formar-se homem iniciou sua missão, levando sua palavra de despertamento, consolo esperança a todos os corações necessitados.
Por muitos aceito e compreendido, por outros desconsiderado, manteve-se fiel em seus desígnios pois como dizia; - não vim destruir a Lei mas dar-lhe cumprimento.
Abriu portas recomendando que fossem estreitas, indicou caminhos, chamando-nos do sal da terra e luz do mundo.
Mostrou-se em sua imensa fé em Deus transfigurando-se em oração no Tabor. Vivenciou seus ensinos com exemplos, mostrando como era possível e necessário a renovação das atitudes.
Andou sobre as águas, acalmou tempestades. Curou cegos, obsedados, levantou os caídos em desespero.
Socorreu dizendo; - vá e não peques mais e tua fé te curou.
Chorou no Horto e junto a Lazaro, e cultivou a amizade junto a Marta e Maria.
Pediu que o Pai o amparasse ante dor, no Getsâmani e no Calvário.
E desencarnou, não antes de encarregar à João sua mãe Maria. E perdoar os que o feriram levando-o a morte física.
Retornou demonstrando a imortalidade e grandeza de sua alma a Madalena. E prenunciou o Consolador Prometido.
Que o "Cristo Jesus" seja história viva e palpitante em nosso dia a dia
Que ele não reviva apenas no Natal, mas que esteja presente em nossos corações permanentemente.
Possamos ensinar as crianças a ama-lo e entende-lo na profundidade da alma
Que essa educação esteja embasada no amor e fraternidade cristã.
Que ela seja diretriz para todos os caminhos.E que possamos busca-lo a cada momento, a cada dia através da vivencia de seus ensinos.
Sejamos luz, sejamos a estrela de Belém !
A prenunciar em nossos corações que o Cristo nasceu  e vive em nós.

A todos que participam do Blog Pátria Espírita nossa gratidão, e o desejo sincero de paz junto aos seus.
Muita Paz a todos!!! 
Bom Natal ,Bom 2016 !!!

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

O amor exemplo - "O fermento que leveda a massa toda "





Falanges do Cristo como bandos de aves voejam  sobre o orbe terreno pousando aonde há sofrimento e dor.
Levam o consolo e a esperança de dias melhores nos auspícios do Cristo Jesus.
Mas não é somente este o labor verificado.
Aqui na Terra falanges do Cristo encarnadas também realizam o trabalho ingente que se espera do homem de bem.
São milhares de pais,mães, filhos, cidadãos que assim personificados, dirimindo débitos do passado laboram no cotidiano o amor, através da caridade, solidariedade e da fraternidade ensinada pelo Mestre.
São os aprendizes do Evangelho  de Jesus.
 Como ele  disse que seria necessário:
- O fermento que leveda a massa toda!
Assim enquanto falanges espirituais voejam nos grandes cimos da montanha em suas tarefas árduas de socorro e conscientização.
Colibris e pintassilgos realizam o trabalho do "despertar"através do exemplo acordando a criatura para o novo dia que surge trazendo em si o sol das almas; JESUS.
É o plano físico e espiritual entrelaçados, integrados no trabalho de espiritualização e socorro.
CONFIANÇA, muita confiança. Este momento tristes que estamos vivendo nos pede confiança em DEUS NOSSO PAI.
Mãos no trabalho e a mente e o coração no alto.
Os anjos do senhor pisam na lama de Mariana  levando em si as asas molhadas de lagrimas de todo cidadão das Minas Gerais. E sobrepujando bombas atravessam  nuvens escuras que  asfixiam o ar, descendo  no solo da França.  Levam desses eventos asas chamuscadas mas também as aspirações dos corações  fortemente fincadas nos ideais desde outras eras: - LIBERDADE.!
A Doutrina dos Espíritos teve seu berço na França com Allan Kardec e traz em seu bojo ideais do Positivismo de Auguste Comte que apregoam ORDEM E PROGRESSO.
A nossa bandeira Brasileira é baseada neste lema "amor como principio,ordem como base e progresso como objetivo.
E de  Minas Gerais  vem o homem BONDADE, Chico Xavier.
Em tudo há um pouco DO BEM, DO BOM  do trabalho  de todos.
Somos todos filhos de Deus, e irmãos em Cristo Jesus.
Que a grande família terrena encontre soluções de PAZ.

domingo, 13 de setembro de 2015

Deixai vir a mim as criancinhas nº 2

Resultado de imagem para mao de adulto e de criançaComo é bom aprender!
É como luz crescendo em  nós.
É  tirar a escuridão, abrir janelas, permitir o sol entrar.
Respirar calmo, não comer, mas ter uma sensação gostosa de saciedade,como se tudo estivesse certo como está.
Me lembro dessa sensação quando entrei em contato com os ensinos espíritas,e minha angustia foi se acalmando.
Dr Alirio Cerqueira Filho diz que para aprendermos precisamos cultivar o sentimento de aprendiz..E essa condição nos diz em abrir a alma ao aprendizado sem preconceitos mas a luz da razão e dos bons sentimentos.fazendo a conexão com o amor.
Dr. Adão Nonato dizia : Só  sabemos se aprendemos quando ensinamos.
Ou seja permitir-se vivenciar o aprendizado a tal ponto que você o ensina exemplificando-o.
Também há o desconforto, pois há crenças em nós que parecem verdades eternas, sem chances de mudar.Outras que nos deixam confortáveis pois dizem o que queremos e não precisamos nos esforçar com relação a elas .
Resultado de imagem para criança com cara feiaTodos temos um lado obscuro, incerto, esquecido, não visitado. È como um bauzinho fechado. Por isso ninguém mecha ali  !
Acredito seja nosso orgulho ferido, nosso egoísmo.
Triscou, levou.!
Mas eu me acho tão bonzinho!
Bonzinho até segunda ordem, deixe alguém avaliar “seu perfil “como dizem ultimamente,  e vai ver o que é bom.


Adoro brincar com crianças, se a proposta for interessante elas correspondem e aprendemos com elas, pois suas perguntas são inimagináveis.Exige de nós clareza,medida, bom senso e muito amor.Elas são um teste para nossa inteligência emocional.
Outro dia minha netinha Ana Clara de 3 anos me visitou e quando chega tímida, sem querer beijar,abraçar é porque aprontou. Deve ter sido teimosa,desobediente e ficado alguns minutos pensando sobre isso sem sair do lugar.
Nesse dia eu a abracei cpmp sempre  dizendo estar com saudades, buscando seu lado afetivo. Ela ainda tímida, pois fica envergonhada se a mãe fala alguma coisa,aos poucos  foi se enturmando.
Começamos a brincar fazendo com lençóis, vestido e capa de princesa., Quanto maior a cauda do vestido, maior o poder exercido por ela.


Enquanto uma era a princesa a outra era a sua  serva, levando e arrumando a cauda imensa.
dizendo palavras de voz empolada como que só as princesas dizem.
Oh ! estou esperando o príncipe que vai chegar! Preciso de ajuda com a cauda de meu vestido.Serva ajude-me.!
Interessante como os olhos da serva olhavam para a princesa ; admiração,aceitação pois sabia que depois seria sua vez de dar ordens, mandar...




Quando cansou de brincar de  princesa ,começou a bagunça.
Pula daqui,pula de lá sem querer investir numa brincadeira, pois a brincadeira era chamar atenção da mãe. Pois pareciam atritadas.


Foi quando comecei uma brincadeira que lhe chamou atenção.
Eu estava sentada no sofá com minha mão esquerda sob a perna, e dizia que essa minha mão estava descontrolada, era desobediente, teimosa e estava de castigo. ( enquanto eu falava a mão se movia no ar descontroladamente)
Eu dizia :  - Para mão ou você fica de castigo.
Depois dizia: - Eu tenho duas mãos ; uma é boazinha me faz carinhos, arruma meus cabelos, meus óculos, ( eu ia demonstrando isso ) A outra é peralta. ( ela pulava ) e está de castigo por isso, esta sob minha perna,mas de vez em quando ela sai, ela é teimosa. Não tenho controle sobre ela.
E ai a mão saia e eu não tinha comando, ela não me obedecia e queria pegar a Clarinha, puxar seus cachinhos, fazer cosquinhas nela. Ela dava gritinhos e dizia pra mãe me protege mamãe, me protege, que é sempre o que lhe dizemos quando ela corre de alguém. A mãe a abraçava e parecia que tudo estava bem entre as duas.
Mas daí a pouco a mão que estava de castigo fugia e começava tudo de novo.
Resultado de imagem para maos  de criançasDepois de varias investidas a mão parou.
Ela se aquietou no colo da mãe ( que era o que ela queria) ficou pensativa e me disse: -sabe vovó eu queria brincar com sua mão de novo.
E conhecendo de antemão a resposta, perguntei: - a boa ou a má ?
E ela dando uma gargalhada respondeu : -a má vovó, a má.
É lógico que a mão saiu correndo procurando seus cachinhos e barriga para as cócegas.
Resultado de imagem para maos postasMas depois a mão boazinha ficou erguida, espalmada diante de meu nariz. E ela perguntou:
-O que ela ta fazendo agora vovó.?
Eu disse: - Acho que ela quer rezar!
Que tal chamar a mão que esta de castigo, assim elas podem fazer isso junto.
 E assim as mãos postas oraram aos céus para que a calmaria envolvesse a todos..
Aprendi  muito nesse dia .Principalmente quanto amor existe em nós para encontrar formas de ensinar às crianças. Elas assimilam o aprendizado afetuoso, Ao sair nos  beijou muito,dizendo que queria nos levar a  mim e ao avô pra ficar com ela.
Tenho aprendido meus queridos que todos temos muitas soluções para as coisas materiais que precisam de imediatismo. As vezes ligamos nosso automático e queremos dar essas soluções a problemas outros que nos envolvem. Não devemos utilizar a mesma solução para tudo.
Isso é impossível, existem aprendizados relevantes que precisam atingir nossa sensibilidade nossa inteligência emocional.
Prescindimos da razão do bom senso, mas também das harmoniosas vibrações que o amor encontra para aprender e ensinar. Abramos o coração, lá habita o eu divino em nós,que se aproxima muito da forma com que a criança habita em nós também, e usufruamos de momentos de doçura, paz, e aprendizado  inimagináveis.

Resultado de imagem para maos  de criançasResultado de imagem para mãos   pintadas
Entrou por uma porta saiu por outra quem quiser que conte outra.....

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Sejamos tutores de nós mesmos

Resultado de imagem para auto abraço

Vivemos na infância da vida espiritual,
 Habitamos um planeta de expiação e provas o que não deixa duvidas sobre nosso nível de evolução.
Ainda há muito a fazer e construir no campo moral e intelectual.
A consciência do amor que representa o estagio de evolução em desenvolvimento, ainda é fator de lutas acerbas.
Nossa vida de relação ainda prescinde imensamente do desenvolvimento estrutural do afeto.O reflexo disso é a indiferença, o despotismo, o egocentrismo avassalador que ainda persiste no ser humano.Isso extravasa no campo social e familiar, gerando desagregação, viciamentos, violência e dor.
No campo religioso vivemos durante muito tempo às expensas de uma fé dogmática e mística onde a razão e a ciência inexistiam propiciando uma fé cega e forçosamente as expensas de seus representantes.
Vivenciamos a fé de maneira arbitraria e utilizamos os bens da matéria nas questões espirituais através da compra de indulgências, eximindo o homem de suas escolhas e conseqüentes responsabilidades.
Chamados pecadores no passado pela igreja constituída, mesmo depois da  reforma protestante continuamos com esse adágio que nos remete a miserabilidade absoluta.
No entanto durante esses séculos todos fomos chamados “filhos de Deus”
“Ninguém contesta que o homem na condição de aluno em crescimento espiritual tem errado em todos os tempos; ninguém ignora que o crime obceca muitas vezes o pensamento das criaturas terrestres; entretanto é indispensável restabelecer a Verdade Essencial”.( Emmanuel ) Vinha de Luz 120
Com diz Paulo:
- “E se nós somos filhos, somos herdeiros de Deus também, herdeiros de Deus e co-herdeiros do Cristo. ( Romanos 8:17: )”. Idem anterior
Precisamos mudar o contexto de crenças em que nos encontramos.
Quando se constrói um projeto, por exemplo, uma casa você sabe o material ali colocado, sabe se a estrutura é sólida ou não.
Se for possível habita-la, ou corre riscos quem se aventurar.
Da mesma forma o Pai para conosco. Somos a obra máxima da Criação.
Se fossemos seres desventurados e inúteis qual o objetivo de aqui estarmos.
Se estivéssemos irremediavelmente perdidos ligados à dor e ao sofrimento porque tanta paciência do Céu para conosco.
Como diz Emmanuel: - somos herdeiros da glória Celestial de Deus nosso Pai.
Se nós é fadada a perfeição; perfeição significa amor, justiça absoluta, alegria, felicidade. Então o determinismo da Lei é a felicidade.
O imperativo da perfeição existe, porem exige que nos eduquemos convenientemente para sermos merecedores dessa herança divina. Precisamos acreditar no alto como o alto acredita em nós, deixando a condição de crianças espirituais, assumindo a condição de tutores de nós mesmos.

Pão nosso -nº 120 pág 253



segunda-feira, 29 de junho de 2015

Fortaleçamo-nos


Falar sobre as dificuldades vividas no dia a dia é fácil, pois todos as conhecemos.
É o dinheiro, transporte, doenças, violência, corrupção. São as vicissitudes de nossa vida material.
Ter estofo (fibra) sabendo administrar tudo isso é que faz a diferença.
Normalmente  a maioria das pessoas, permitem que essas dificuldades repercutam negativamente sobre  si mesmas de tal maneira que modificam seu comportamento .Corrompem-se violentam, tornam-se  indiferentes.Esse seria o primeiro movimento de rebeldia contra a vida, contra tudo e todos.Ação natural do homem material garantindo sua sobrevivência.
Conseguir sobrepor-se aos obstáculos é aprendizado essencial, e somente ocorre quando entendemos  que somos o “Espírito Imortal “ vivendo temporariamente na matéria.
Precisamos transcender as experiências materiais,extraindo de cada uma o bem.
O sofrimento e a dor quando bem entendidos e vivenciados, faz com que entremos em contato com o “centelha divina” em nós, com nossa sensibilidade profunda, donde extraímos soluções que extrapolam as do campo material, surgindo soluções no amor no afeto, na solidariedade, no perdão, na fraternidade inimagináveis. Descobrimos  um campo novo de ação.
Não utilizando as soluções praticas da matéria para as coisas do Espírito, mas utilizando as coisas do Espírito para a matéria, mudando o “status quo”, ou seja dando a outra face  como aprendemos com o Mestre Jesus, pois somos Espíritos, e as leis divinas nos ensinam como o Espírito deve atuar na matéria.
Paulo o apostolo, quanto ao fortalecimento da alma nos diz:
- “Sabendo que a tribulação produz fortaleza” (Romanos 5: 8)
E Emmanuel esse espírito de escol completa:
Quereis fortaleza, não vos esquiveis às tempestades.
As vicissitudes são o campo de trabalho do homem aqui na Terra.São instrumentos de aprendizado e aperfeiçoamento.E tudo é paulatino, a evolução não dá saltos.
Primeiro o lutador domina os elementos materiais, pensando ter consumado o triunfo verdadeiro.
Mas o trabalho continua, pois vem a compreensão da vitória do Espírito sobre a matéria. Ou seja, o equilíbrio sobre o pensar e o sentir
Depois vem um estado de consciência maior, ou seja, de sermos cristãos, onde o pensar, sentir e agir no bem e no amor nos conduzem.
Essa consciência nos convida a testemunhos mais ásperos, os testemunhos do amor incondicional, do bem pelo bem em si mesmo.
Essa é a uma batalha solitária. Estaremos só grande parte do tempo, pois se subtrai a ilusão e selecionam-se os ideais. Chegam as oportunidades dos testemunhos da fé.
Somente o que vem do alto nos acompanhará.
Muitos desanimam na grande empreitada e voltam medrosos as sombras inferiores.
Outros, contudo perseveram e descobrem o significado maior da Vida.
Aquele que é consoante com as Leis Divinas, encontrando-se em sintonia com a Verdade Essencial.
Esse experimentara o fortalecimento ante todas as vicissitudes sendo instrumento útil do alto para o mundo de regeneração realizando assim os propósitos de Deus nosso Pai.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

O Evangelho Segundo o Espiritismo - Bispo de Alger

Catedral de Notre Dame na Àfrica
 ( Argélia)
Em abril de 1864 é  lançado através da Revista Espírita a primeira edição do Evangelho Segundo o Espiritismo.
Esse livro trás uma nova interpretação do Evangelho Bíblico de Jesus de Nazaré, analisados a luz do Espiritismo. Trata-se da parte ético-moral da doutrina espírita.
Em sua primeira edição, chamava-se "Imitação do Evangelho Segundo o Espiritismo", adquirindo o nome definitivo a partir da segunda edição de 1865.
Em novembro de 1865, Kardec informou aos leitores que estava no prelo para aparecer em poucos dias a “terceira edição” do Evangelho Segundo o Espiritismo.
São suas as palavras transcritas a seguir: 
"Esta edição foi objeto de um remanejamento completo da obra. Além de algumas adições, as principais alterações consistem numa classificação mais metódica.”
No evangelho segundo o Espiritismo são abordados os Evangelhos canônicos sob a óptica da Doutrina Espírita, tratando com atenção especial a aplicação dos princípios da moral cristã e de questões de ordem religiosa como a da prece e da caridade.
Denominam-se evangelhos canônicos aqueles que a Igreja reconheceu como os que transmitiram com autenticidade a tradição apostólica e foram inspirados por Deus. 
São quatro: Mateus, Marcos, Lucas e João.
O Evangelho Segundo o Espiritismo foi dividido em cinco partes; análise dos atos comuns da vida do Cristo; dos milagres; das profecias; das palavras que serviram para o estabelecimento dos dogmas teológicos e do ensino moral. 
Entre os vários Espíritos que colaboraram com suas instruções estão os padres educadores Lacordaire e Lamenais, Fénelon (escritor, político, orador, educador e arcebispo de Cambrai), Santo Agostinho (Bispo de Hipona e pai da Igreja Latina), São Luís (um dos reis da França na época das cruzadas), Paulo Apóstolo, Erasto (discípulo de São Paulo), François Nicolas Madelaine (Cardeal Marlot), Sansão, antigo membro da Sociedade Espírita de Paris, Adolfo (Bispo de Alger), João (Bispo de Bordeaux), Vianney (Cura de Ars), Emmanuel, São Vicente de Paulo, Cáritas, Pascal (geômetra, físico, filósofo, e escritor), Irmã Rosália, Enri Eine, Elizabeth de França, Delphine de Girardin, François de Genève, Lázaro, Hahnemann, Simeão, Dufêtre (Bispo de Nevers), Jules Olivier, Michel, V. Monod, uma rainha de França, entre outros, além do Espírito de Verdade, que para muitos se não é o próprio Cristo, certamente é uma plêiade de sublimes procuradores do além que agiram com a permissão direta do Governador da Terra.
Dentre todos escolhemos "Antoine-Adolphe Dupuch" seja; Adolpho" Bispo de Alger" para esse texto, pois fatos interessantes envolveram sua vida quando encarnado assim como a diocese de “Alger”
As mensagens desse espírito se encontram em “O evangelho segundo o Espiritismo”, sob as denominações de “O orgulho e a humildade” – Instruções dos espíritos, cap. VII, item 12, datada de 1862, em Marmande;  “O duelo” – Instruções dos espíritos, cap. XII, item 11, de 1861, mesma localidade e “A beneficência” – Instruções dos espíritos, cap. XIII, item 11, escrita em Bordeaux em 1861.
Adolfo, bispo de Alger. Nascimento: 20 de maio de 1800, em Bordeaux, França. Morte: 11 de julho de 1856, em Bordeaux, França, aos 56 anos de idade. “Foi o primeiro bispo de Argel, de 1838 a 1846. Tornou-se primeiro advogado, antes de ingressar na Igreja, onde foi ordenado sacerdote em 1825. Teve uma significativa ação caritativa até que o Papa Gregório XVI nomeia-o primeiro bispo de Argel, em 1838. Sua atividade foi muito importante para o desenvolvimento da Igreja na Argélia.
Dupuch dedicou-se com grande zelo para a construção de uma diocese cristã no ambiente islâmico e também trouxe muitas comunidades religiosas para a Argélia, o que lhe acarretou muitas despesas.
Mas antes que o seu trabalho pudesse dar frutos, a ruína financeira levou seu trabalho ao fim. Só depois do governo francês haver saldado a dívida, Dupuch poderia voltar à sua terra natal, onde morreu em 1856.
Seu sucessor em Argel, Louis Pavy, providenciou em 1864 para obter os  restos mortais de Dupuch para a Argélia e onde foram enterrados na Catedral de Argel.
Sua biografia é longa sob o ponto de vista de seu trabalho e feitos. Sua atuação não é só religiosa, mas política e social e falam das relações humanas.
Com certeza o aprendizado desse espírito nesta reencarnação é precioso, pois vivencia ao mesmo tempo, os testemunhos da igreja e da fé em seu tempo, os interesses políticos da França sobre a Argélia, a responsabilidade das suas dioceses, o sofrimento e a dor do povo que vivia os interesses de outros países por suas terras, além das grandes transformações sociais  ocorridas.
O interessante é que após sua morte, ( 1856 ) retornando a espiritualidade o  Bispo de Argel torna-se  um dos espíritos que se comunicam através da mediunidade ( 1861 / 1862 )  junto as pesquisas de Allan Kardec  trazendo as mensagens que formam os conteúdos do cap.VII do Evangelho Segundo o Espiritismo “ Bem Aventurados os pobres de Espírito” deixando assinado : - Adolfo, Bispo de Alger, Marmande 1862..
O fato é que; o espírito ao desencarnar passado o momento de perturbação, com ajuda da espiritualidade, entra em contato com a sua “consciência integral” tomando ciência de sua imortalidade, da importância de sua atuação e trabalho no campo do bem na precedente reencarnação, tendo sido instrumento nas obras do Pai.
Trabalho esse que continua abrangendo o plano físico, mesmo que estejamos no plano espiritual.
Outro fato importante que envolve os “ Bispos de Alger” é que Louis Antoine Pavy conhecido como Monsenhor Pavy sucessor
de Adolf Duduch após ser designado “Bispo de Alger ” envia uma pastoral contra o Espiritimo aos senhores curas de sua diocese, em 18 de agosto de 1860 sob o título de “Carta circular e pastoral sobre a superstição dita Espiritismo “. Essa brochura enviada a diocese dizia ser o Espiritismo um outro flagelo  que se acercava das colônias da Argélia, já tão divididas entre judeus, muçulmanos, islâmicos, materialistas.
Essa sua ação determinou aquilo que a espiritualidade dissera a Kardec quando a consultara referente ao lançamento do livro; Evangelho Segundo o Espiritismo.
Que ele seria muito criticado pela igreja, mas essa critica também ajudaria a divulga-lo. E foi o que ocorreu, pois essa pastoral divulgou o interesse geral sobre esse assunto na Argélia .
Esse fatos nos fazem refletir e rever posições antagônicas que as vezes tomamos em nossas vidas e que devem ( e o que é melhor)  podem ser refeitas quando a criatura busca a verdade que felicita e engrandece o homem, que é o espirito eterno, filho de Deus Pai Criador.
Por isso para nossa reflexão encerramos com os dizeres de Adolfo bispo de Alger no ultimo parágrafo em sua mensagem “ O orgulho e a humildade.”
“ Pobre raça humana, cujos caminhos foram todos corrompidos pelo egoísmo, reanimai-vos apesar disso! Na sua infinita misericórdia, Deus envia poderoso remédio aos teus males, um socorro inesperado à tua aflição. Abre os olhos à luz; eis que as almas dos que se foram estão de volta para te recordar os verdadeiros deveres . Elas te dirão com a autoridade da experiência, quanto as vaidades e as grandezas da vossa passageira existência são pequeninas, diante da eternidade. Dirão que nesta será maior o que foi menor entre os pequenos deste mundo; que o que mais amou seus irmãos será o mais amado no céu; que os  poderosos na Terra, se abusaram da autoridade, serão obrigados a obedecer aos seus servos; que a caridade e a humildade, enfim. Essas duas irmãs que se dão as mãos, são os títulos mais eficazes para obter-se a graça do Eterno.”


Quero deixar aqui meu agradecimento a quem me ajudou a melhorar a pesquisa sobre esse texto, alterando pessoas e datas pesquisadas para que eu também encontrasse a verdade.


OBS:
Liderança do Bispado de Argel de 1845 / 1953.
·         Bispo Antoine-Louis-Adolphe Dupuch (13 de setembro de 1838 – 9 de dezembro de 1845)
·         Bispo Louis-Antoine-Augustin Pavy (16 de abril de 1846 – 16 de novembro de 1866)
·         Cardeal Charles-Martial Allemand-Lavigerie (27 de março de 1867 – 25 de novembro de 1892)
·         Arcebispo Auguste Prosper Dusserre (26 de novembro de 1892 – 30 de dezembro de 1897)
·         Arcebispo Fédéric-Henri Oury (28 de novembro de 1898 – 15 de dezembro de 1907)
·         Arcebispo Barthélemy Clément Combes (22 de janeiro de 1909 – 2 de janeiro de 1917)
·         Arcebispo Auguste-Fernand Leynaud (2 de janeiro de 1917 – 5 de agosto de 1953)
·         Cardeal Léon-Etienne Duval (3 de fevereiro de 1954 – 19 de abril de 1988)
·         Arcebispo Henri Antoine Marie Teissier (19 de abril de 1988 – 24 de maio de 2008)
·         Arcebispo Ghaleb Moussa Abdalla Bader (desde 24 de maio de 2008)


Revista Espírita 1863 » Novembro » Pastoral do Sr. bispo de Argel contra o Espiritismo