Translate

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Fazer de conta é sonhar

Montar o presépio é sempre um momento especial no final do ano.

Abrir a caixa onde todas as peças se encontram é como abrir um presente.

Tirar o plástico bolha que recobre cada personagem é sempre alegria inusitada pois não sabemos qual virá.

As vezes tentamos descobrir pelo tamanho.Mas como há várias peças pequeninas,elas nos confundem o que colabora ainda mais para a surpresa

Este ano fiquei pensando: -Como seria bom poder fazer tudo isso com minha netinha Luiza !

Mas ela é tão pequenina. Ainda não tem entendimento para isso. mas sei que vai adorar quando vir tudo pronto.

Como no pensamento tudo é possível e como fazer de conta é tão bom, eu fiz de conta que ela aqui estava e que juntas fomos montando esse presépio.

Vem Luiza com a vovó vamos montar o presépio de Natal.

E o que é isso vovó, uma arvore de natal ?

Não Luiza, presépio é representar o nascimento de Jesus , quando ele esteve aqui na Terra.

E ele já foi embora vovó ?

Já Luiza mas ninguém o esqueceu, tudo que ele disse ficou no nosso coração,e para manter sua lembrança comemoramos o dia de seu aniversario que é o Natal.

Já entendi vovó, não é uma arvore.Não "meu amore "anjoanunciação não é uma arvore.

Fui retirando paulatinamente cada peça com carinho, esperando com suspense para saber qual viria a seguir.

Primeiro veio o anjo com grandes asas. Aureola dourada na cabeça, tão seguro de si.

È o anjo da anunciação!

Que é isso vovó? È quando alguém vem contar alguma coisa importante.

Deus sempre envia mensagens para o homem.

Outro dia nossa vizinha anunciou que iria embora.

Esse anuncio do qual estou lhe  falando Luiza, é mais importante.

Mais importante do que dizer que o Pedrinho ia junto com ela.

Já entendi Luiza.

Mas o que ele disse vovó?

Ele anunciou a Maria uma jovem que vivia em Nazaré na Galiléia,que ela teria um bebe.Que o bebe que nasceria de sua barriga seria alguém muito importante para todas as pessoas aqui na Terra.

Igual eu vovó, que nasci da barriga da mamãe e vocês dizem que sou muito importante pra vocês.

È isso mesmo Luiza todo bebe é importante para o papai e a mamãe e traz em si mesmo algo de bom para fazer no mundo.

E essa asa do anjo vovó, para que é ?

È para representar que  ele desceu do céu Luiza.

Assim como os passarinhos vovó?
É assim como os passarinhos!

Depois tirei da caixa Maria, tão linda envolta em coloridos tecidos,tão meiga e doce
em sua figura feminina,postada de joelhos.

Que moça linda vovó,ela é a mãe do neném?

È isso mesmo Luiza.

Ela vai cuidar dele assim como minha mãe cuida de mim ?

Sim querida do mesmo jeito.

Minha mãmãe falou que depois que eu nasci eles formaram uma família, e que isso é muito importante.

Certamente meu bem; na família estamos em melhores condições para aprendermos as coisas da vida.
Dar e receber afeto alimenta nossa alma.

Alma tem asas vovó?  Não Luiza não tem asas nem podemos vê-la, mas podemos senti-la em seus bons sentimentos.

Eu sou uma alma boa vovó?

Sim se você tiver amor no coração é uma alma boa.

E as crianças que não tem família?

Essas estão na responsabilidade das boas almas que formam a família sociedade,a família humanidade a família universal.Quem forma essas famílias,somos todos nós Luiza.

Agora é sua vez de tirar uma peça da caixa.

Olha que lindo vovó e um moço alto.

Luiza tinha razão, a figura representada por Jose é de alguém alto magro tem uma capa longa nos ombros um cajado em uma das mãos e a outra sobre o coração, como se contivesse grande emoção.

Ele vai chorar vovó?

De felicidade Luiza, de felicidade.

Felicidade dói vovó?

Não meu bem não dói, mas também faz a gente chorar.

E do plástico bolha nova personagem surge e aos gritos Luiza diz:

Um bebezinho vovó um bebezinho no bercinho!

Eu não disse que ia nascer um neném.Veja ele nasceu e colocaram-no em um bercinho.

Ele é lindo todo vestido de branco, tem os braços abertos, como se abraçasse o mundo.

Deixa que eu coloco .Eu  consigo. Eu sei colocar.

Tá bom coloque-o perto de Maria e Jose e agora abra este embrulho e mais este.

Bichinhos! Vovó tem uns bichinhos aqui!

Isto é uma .....?

Ovelhinha Luiza.

Ela é bem branquinha, assim ela não se perde né vovó.

Olha esse vovó,é um.....?

Burrinho Luiza.

Lindinho ,tão pretinho,de noite não vai dar pra ver ele vovó.

Vamos pensar que de noite tem a lua.

Boa idéía ! Boa idéia ! Você pensa em tudo vovó.

Eles estão cansados vovó pois estão com as pernas dobradas.?

È porque é noite e eles estão no estábulo prontos para dormir.

Ainda bem que eles estão nesse lugar,senão podia não ter lua e eles se perdiam nê.

Tudo bem Luiza,tudo bem não se preocupe.

Ainda há quatro pacotes para abrir.

Dessa vez vamos desfolhando a imagem de um pastor.

Quem é esse vovó?

Ele é quem cuida dos bichinhos.

Ah bom ! Até que enfim,alguém vai cuidar deles.

E esses outros são os  *três reis magos.

Reis magros ! .Minha mãe falou que se não comer a comida a gente fica magro.

Não Luiza. Magos, quer dizer sábios,profetas,sacerdotes.

Ah.....!

Quer saber seus nomes?

Sim.
Eles se chamam Belchior,Baltazar,Gaspar,vieram do Oriente,seguindo uma estrela no céu, pois sabiam que Jesus ia nascer e trouxeram-lhe presentes.

Quando eu nasci também ganhei presentes, um montão de fraldas. E agora já sei que o bebezinho chama Jesus.

Sabe que eu acho vovó.Que eu gostei tanto desse tal presépio que ano que vem faço de conta que esqueci tudo e você conta tudo de novo. Pode ser.

Sim Luiza pode ser, pois eu também cada ano faço de conta que não sei, e faço tudo de novo.
Assim tenho meu sonho renovado.Sonhar é assim, é fazer de conta.

O homem não vive se não sonhar.Viver é sonhar acordado.
Trabalhando,amando, lutando com dignidade para que o sonho se torne realidade.

O nascimento de Jesus aqui na Terra, foi sonhado pelos profetas,e falado em verso e prosa em suas profecias.Sua vinda é a mais pura manifestação da realidade espiritual vivenciado pelo homem até hoje.
Guardá-lo em nosso coração e se esforçar por vivenciá-lo em atos e atitudes é validar nossa condição de espíritos eternos reconhecendo os desígnios de Deus.
Os designios de Deus estão implantados na consciencia profunda do ser espiritual que somos cada um de nós.

Ficou lindo Luiza! Eu também gostei vovó !

Muita paz a todos ! Um Feliz Natal ! Bom Ano Novo !

Que bom ter você Luiza este ano conosco.





*Os três reis magos (Melquior, Baltazar e Gaspar) são personagens bíblicos. Segundo o apóstolo Mateus, eles vieram do Oriente, conduzidos por uma linda e brilhante estrela. Chegaram na cidade de Belém, local de nascimento do menino Jesus, trazendo presentes (mirra, ouro e incenso). Estes presentes possuíam um sentido simbólico. O ouro representava a realeza, a mirra (resina antiséptica) simbolizava a pureza, enquanto o incenso simbolizava a fé.No contexto bíblico, a palavra “mago” não significa bruxo ou feiticeiro, mas sim assume o sentido de sacerdote ou sábio. Eles possuíam poderes e dons divinos.
No Brasil, na América Latina e em diversos países da Europa, o dia dos Reis Magos é comemorado todo 6 de janeiro. No Brasil, inclusive, várias festas do nosso folclore são realizadas no interior do país. Nos reisados, por exemplo, grupos de pessoas passam de casa em casa pedindo presentes e cantando músicas típicas. Esta festa foi trazida pelos colonizadores portugueses e espanhóis para o continente americano.


"Entrando na casa, viram o menino (Jesus), com Maria sua mãe. Prostando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra." (Mt 2, 11)."

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A Prece

Quando cheguei ao Espiritismo aprender a orar foi um capitulo a parte nas lições recebidas.

Desde menina i tinha dificuldades em dormir.Tinha muitos pesadelos.

Pessoas conversavam comigo em sonho. Diziam coisas fora de meu entendimento.

Davam recados para que eu dissesse isso ou aquilo a seus parentes.Então eu aprendi a usar a prece como recurso para me preparar para dormir.

Mas eram preces decoradas, repetidas continuadamente uma após outra, fazendo com que eu dormisse antes de terminá-las. E quando eu tinha pesadelos mesmo tendo rezado, achava que era por ter me distraído e dormido, ficando com grande sentimento de culpa.
Na noite seguinte eu me propunha a rezar o que tinha esquecido mais as preces normais, mas tudo acontecia de novo e eu embora criança me sentia sempre em divida para com Deus.

Quando adulta, e já no Centro Espirita,ficava emocionada quando, ouvia a oração feita na tribuna com tanto amor e carinho por aqueles que lá estavam.

O que me surpreendia era o fato de que eles não seguiam nenhuma fórmula de orientação.
Nada era decorado, apenas os sentimentos se expressando,entregando-se a inspiração do momento.
Podíamos perceber a ligação espiritual que se fazia através da inspiração, pois as palavras iam acontecendo tão naturalmente, as vezes havendo um breve hiato entre elas, parecendo que não haveria a próxima ,mas no tempo certo ela submergia da profundidade emocional,mais envolvente que a anterior, expressando contextos simples de grande conteúdo amoroso,demonstrando a verdadeira sabedoria.

Ao chegar a Escola Mediúnica foi minha vez, de colocar em prática o que e a tempos presenciava na tribuna, pois lá me fizeram o tal convite:

-Você gostaria de dizer a prece por nós essa noite?

Lembro-me que consegui a necessária concentração para o momento, mas o coração disparou,a emoção foi tanta que, as lágrimas vieram aos olhos, a voz ficou embargada,e eu chorei...., chorei....,retirando os entraves,que continham minha alma de há muito,deixando-a falar livremente com Jesus na sintonia do coração e do pensamento.

Como me senti bem! Sai de lá tão mais leve !

Até pensei em ficar envergonhada,mas eu esperara tanto por aquele momento.

Afinal ele acontecera, e eu conseguira superar a mim mesma, meus condicionamentos, nessa nova forma de buscar a Deus (embora chorando).

Posteriormente fui aprendendo que através da prece podemos,pedir,louvar,agradecer.

Mas o importante é que a oração seja feita com vontade, sinceridade de coração.

Assim nosso pensamento cresce no padrão vibratório, encontrando as camadas saturadas de vibrações superiores da espiritualidade maior, retornando a nós como fluidos de paz, amor, fortalecimento.

Ou quando for necessário e urgente trazendo benesses como os “próprios amigos espirituais’ para ajuda necessária àquele momento. Fazendo-se presentes em nossas vidas através da bondade e a misericórdia de Deus.

Jesus orava em todas as situações.
Aquietava-se buscava a Natureza, e entregava-se as orações.
È num desses momentos que ocorre a * "Transfiguração no Tabor". Deixando claro e evidente a ligação que se estabelece com a espiritualidade através da prece.

Nós também podemos orar, em qualquer hora em qualquer lugar.
Basta buscar a quietude, colocar o melhor sentimento de nosso coração e elevar o pensamento a Deus dizendo o que nos vai na alma.E com certeza seremos ouvidos atendidos de conformidade com a necessidade e merecimento.
O pensamento é vida,carreia as emoções que viajam nos fluidos.
Preste atenção e ouça também essa voz que vem de dentro.
É nossa profundidade interior, que é atuada pela condição vibratória superior alcançada.
É o sentimento do "eu divino" em nós.

As vezes a resposta não vem de conformidade com o que pedimos pois ainda não sabemos o que é bom para nós.Mas Deus sabe e nos envia a ajuda de conformidade com a sua sabedoria.
Por isso é importante estarmos atentos e perceber os sinais de Deus em nossas vidas.
* “Orai e vigia” ensina Jesus.

Oremos, façamos nossa parte, e aguardemos com fé as mudanças necessárias.

“Muito pode um homem de bem em suas orações".

São dizeres profundos do Evangelho de Jesus,dizendo-nos que realmente a oração pode e deve ser feita para outras pessoas, principalmente se for feita por aquele que preza e trabalha pelo bem estar comum,mas devemos nos lembrar que não devemos simplesmente deixar a cargo de outros o que podemos fazer por nós mesmos,pois estaremos exercitando a fé em nossos corações e em nossas vidas,principalmente se colocarmos em nossas ações,e atitudes a implantação da paz e do amor.

Ai seremos pessoas melhores e poderemos ajudar saturar a  *psicosfera desse planeta não só com nossos pedidos ao Pai,mas com nossos louvores,e agradecimentos também.



*Transfiguração no Tabor -Lucas cap. 28 vers.9
*Orai e vigiai -  Mateus cap. 26 vers.41
*Psicosfera - Ambientação que carreia o padrão espiritual ao derredor do Planeta Terra.Formada pelas vibrações do psiquismo,das emoções,dos pensamentos de encarnados e desencarnados.

O termo PSICOSFERA foi criado por André Luiz para designar o halo energético de que se revestem todos os seres vivos, onde se refletem os seus pensamentos e desejos.


 
Deixo aqui para vocês a prece de um homem simples, escrita por alguém que prezo muito,num momento de feliz inspiração

 
 
SUPLICA CABOCLA
 

Ah! Sinhô! Se Sua vontade me desse,

Assim... adispois de muita prece

Um jeito bão de vivê.



Num caricia nem de beleza,

Se tivesse, assim cum certeza

A aligria de nunca morrê.



Sintindo a vida corrê solta,

Sem disciplina que estoôrva,,

Sem dor, pra nunca sofrê.



Oia Sinhô! Digo inté sem vaidade

Que nunca ia senti saurdade,

Dos tempo que vejo corrê.



Pruquê a vida que levo agora

Sofrendo sofrendo pro mundo afora,

Os Anjo carecia de vê.



Mas, Sinhô, se nada disso mereço

Me ajuda no recomeçõ

Pruque eu quero aprendê.



Se nessa vida num tem mais jeito

O sentimento que agasaio no peito,

Só Jesus pode intendê.



Bjs

Claudine Souza Rocha

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Será possivel ver os espíritos ?


Existe situação que chama mais atenção nas conversas leigas sobre Espiritismo do que dizer que um individuo vê os espíritos ?
A conversa vai longe....

Mesmo não acreditando, cada um tem um fato a relatar. Algo que ouviu dizer e coisa e tal.

Por mais que venhamos a refutar a questão, fica sempre a indagação .....Será possível... ?

E mesmo duvidando nos sentimos estranhos e desconfortáveis diante de tal situação .

Isso não deveria acontecer,afinal de contas não damos credito a isso.

Mas lá dentro de nós,bem lá dentro, vem a pergunta:  -  Será possível....?

Ou quando deparamos com alguém que já ouvimos dizer:  -  Ela tem vidência...

Ficar na presença de tal pessoa incomoda.

Dá impressão que ela tem visão de raio X, e que olhando para nós vai descobrir nossos segredos.

E de repente nos pegamos perguntando:

- È verdade que você vê espíritos ? Como isso é possível ?  Você esta vendo um agora?

-Você pode me dizer o que vê quando está comigo? Tem alguém do meu lado ?

Isto tudo duvidando, imaginem se acreditassem , qual seria realmente a atitude.

O mais importante sobre a questão é primeiro saber se existe tal faculdade no ser humano?
Se já foi comprovada. Se de fato existir qual o objetivo? Ela é um privilégio, um dom?

E depois questionar-se, como utilizá-la ? Utilizando qual o proveito.?

Mas o que acontece é que não levamos a sério tal assunto. Colocamos tais fatos no campo do miraculoso, espetaculoso, que deveria nos convencer pelo sobrenatural, que é o principio do *pensamento mágico, da crença, mas que não nos leva a fé propriamente dita. Experiência única no campo da religiosidade,e que nos diz que a morte inexiste ; o que existe é somente vida em ambos os planos físico e espiritual.

Pelo desconhecimento fazemos uma grande confusão quando falamos em vidência. Lembramos da palavra vidente que era designação dada aos ledores da sorte através das mãos , os ledores da “buena dicha” ou ledores das bolas de cristal.

Diferente do médium de vidência, responsável pelo exercício mediúnico junto a espiritualidade onde observa-se o plano espiritual,e vê-se os desencarnados.

O Espiritismo já estudava estes acontecimentos e seus fundamentos por volta de 1850,com o termo de clarividência, utilizado pelo sr. Kardec no Livro dos Espíritos , quando fala sobre *emancipação da alma afirmando que ocorria uma “espécie de clarividência “ que acontece durante os sonhos,onde a alma tem a faculdade de perceber eventos que acontecem em outros lugares. Ele emprega o termo como faculdade de ver à distancia sem emprego dos olhos. * Os sonâmbulos seriam capazes deste fenômeno devido ao afastamento da alma de seu respectivo corpo seguido da possibilidade de locomoção da mesma.

Mas houveram outros estudiosos do assunto .*A Parapsicologia ( 1922) que teve como precursora a *Metapsiquica, (1852) estudou tais fenômenos reconhecendo assim sua existência ou seja : que há faculdades no ser humano capazes de propiciar conhecimento por vias não sensoriais chamando-os de percepção extra sensorial e seu possuidor de paranormal.

Assim nós temos os médiuns do estudo e pesquisa do sr. Kardec que vêm os espíritos no plano espiritual.Que isso acontece quando se desligam do corpo físico durante o sono fisico. Mas que pode também ser provocado pela espiritualidade ( no estado de *vigília ) quando existe tal sensibilidade por parte do médium através do *transe sonambúlico.

A mediunidade é faculdade inerente ao ser humano, mas o mandato mediúnico é outorga empréstimo para dirimir débitos perante a lei de Deus. O espírito reencarna numa organização física que lhe propicia o fenômeno mediúnico,e no tempo aprazado ,naturalmente ocorre a eclosão,que deve ser orientado para o bom uso da instrumentalidade.

Através do médium ocorre o fenômeno de intermediação entre o plano fisico e espiritual, entre o encarnado e desencarnado, sempre com base na afinidade fluídica,cujo contenedor, dispersador desses fluidos é o *perispirito.

O paranormal , possui sensibilidade própria aguçada, captando informações através de seu psiquismo que outras pessoas ditas normais não conseguiriam. Informações estas que se repetiriam e que poderia se fazer constatação dos erros e acertos através de estatísticas.

*Se para pesquisa fossemos registrar as alterações cerebrais ocorridas com o fenômeno diríamos que: no cérebro dos sensitivos haveria predominância do ritmo *alfa, faixa de ondas de 7 a 12 hz,estado de relaxamento. A função conforme classificação de *Rhine seria psigama e significaria resposta a um estimulo externo sem uso ou intervenção dos sentidos comuns.

Enquanto que nos médiuns temos a predominância do ritmo * theta, faixa de ondas de 4 a 7 hz,muito próximas do sono,num estado de inconsciência. E o eletroencefalógrafo registraria disritmias, pela razão muito simples de ocorrer * “dois centros produtores de estímulos”, ou seja duas mentes atuantes.

O portador da percepção extra sensorial por decorrência de faculdades próprias, inerentes à sua constituição, pode ter visão a distância ou no tempo sem interferência dos desencarnados, estando no comando da ação.

Os médiuns teriam a clarividência (visão a distancia e no tempo) através do transe sonambúlico, com a ajuda da espiritualidade no transe provocado.

Ou a dupla vista quando em estado de vigília, pois teriam a capacidade própria de desligar-se parcialmente do corpo físico , quando relaxados e estando num estado de "modorra " como diz Kardec no Livro dos Espíritos.

Percebemos assim existir dois fenômenos paralelos ocorrendo: um anímico e outro mediúnico

Ou seja : os fenômenos anímicos derivam da alma ou seja do espírito encarnado; se passam no estado de vigília, e envolve sensibilidades próprias do sensitivo que as possui com mais acuidade que outras pessoas consideradas normais e ocorrem sob seu comando de ação

Os fenômenos mediúnicos derivam das faculdades do Espírito, se passam sob o comando e orientação da espiritualidade, são fenômenos de intermediação entre plano físico e espiritual ,visam o crescimento espiritual do médium através de um trabalho para o bem comum.

Vamos assim nos esclarecendo e percebendo que :

Utilizamos a designação médiuns de vidência para os médiuns de clarividência.

Vidência seria o exercício de ver o plano espiritual e a espiritualidade.

Chamamos de vidente os ledores das mãos, quando na verdade seriam sensitivos ou médiuns de *dupla vista

Será que........ é possível, então ver os espíritos ?

Sim.... sim..... é possível ver os espíritos !!!

Utilizando a ajuda da espiritualidade através da clarividência, ou espontaneamente através da dupla vista.

Com responsabilidade,conhecimento,respeito pelo outro,e por todos os espaços que nos circundam e interpenetram, utilizando essa faculdade como recurso da própria convicção ; que a vida continua,de que somos espíritos imortais,de que devemos fazer o bem,cuidando com critério da faculdade mediúnica,ou paranormal, utilizando-a como fator de crescimento espiritual pois “A cada um será dado segundo sua obra.”



OBS:Quero deixar claro àqueles que lêm esse blog que essa questão é bem mais abrangente e que apenas levantamos um pequeno véu para nosso aprendizado mais imediato.Por isso indico o Livro dos Espíritos cap.VIII e Casos de Clarividência de Helena Craveiro Lopes apenas para começar....

*Pensamento Magico atribuídos aos seres primitivos que não entendendo os acontecimentos achavam que as coisas surgiam do nada,adorando-as

* Pgta 402 do Livro dos Espiritos

* questão 432 Livro dos Espiritos

*Vigília – Quando estamos acordados

*Transe Sonambúlico- Sonambulismo provocado

*Perispirito- corpo intermediário entre o corpo físico e espiritual

*Ritmo alfa- Quando você está relaxado, sua atividade cerebral baixa do rápido padrão Beta para as ondas Alfa mais lentas. Sua consciência interna expande. Sua energia creativa começa a fluir e a ansiedade desaparece. Você experimenta uma sensação de paz e bem-estar. O treinamento Alfa é muito indicado para tratamento do estresse.

Os programas que contém Alfa são excelentes para a solução serena de problemas, memorização, relaxar e praticar visualização. Escolha os programas Alfa quando você desejar obter níveis profundos de relaxamento.

A faixa de ondas Alfa está entre 7-12 HZ. Em Alfa, nós acessamos mais facilmente nossa capacidade dormente - ela funciona como um portal para estados de consciência mais profundos. Dentro da faixa Alfa, está a Schuman Resonance - a freqüência do campo eletromagnético da Terra, essa freqüência tem chamado muita atenção dos cientistas da área de neuroacústica pelos seus imensos benefícios.

*Rhine-Dr.Joseph B. Rine em 1934 escreveu sua obra Extrasensory Perception,popularizando o termo Parapsicologia

*Ritmo Theta- Aprofundando ainda mais o relaxamento, você entra no misterioso estado Theta onde a atividade cerebral baixa quase ao ponto do sono. Teta é o estado cerebral onde incríveis capacidades mentais ocorrem. O estado Teta propicia flashes de imagens do inconsciente, creatividade e acesso a memórias a muito tempo esquecidas. Teta leva você a estados profundos de meditação. Você pode sentir a sua mente expandir além dos limites do seu corpo.

As ondas Teta têm um importante papel em programas de modificação de comportamento e têm sido usado no tratamento do vício de drogas e álcool. Teta é também o estado ideal para aprendizagem acelerada, reprogramação mental, lembrança de sonhos, creatividade e aumento da memória.

A faixa das ondas Teta está entre 4-7 HZ.. Em Teta, nós estamos como num "sonho acordado", ficamos receptivos a informações que estão além do nosso estado normal de consciência, ativando estados mentais extrasensoriais.

*Dois centros produtores de estímulo - o do encarnado e do desencarnado

*Dupla vista – ledores de mãos pgta 449 LE

OBS : Kardec tambem chama "segunda vista" à "dupla vista". Fazendo a distinção de que na segunda vista o médium vê a realidade física acontecendo com a realidade espiritual simultaneamente.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Auto Educação

Não somente nos dias de hoje, mas através de todos os tempos, o homem é impulsionado ao processo de auto educação.

Elaboração íntima do estado de consciência adquirido pelo próprio viver.

Maturação de um processo lento do conflito interior entre a natureza que o move a felicidade, e a analise das causas que o delongam.

Chamamento ingente para o estado de perfeição que a jornada ascensional subsidia.

Quando recusado, a dor se lhe impõe ante os obstáculos não ultrapassados.

Estagnação demorada se a recusa lhe entorpece a vontade, delongando o processo de auto iluminação.

Descaminhos da luz em plena jornada do dia que obscurecendo os sentimentos neutralizam o despertar.

Entre dores e amores, num caminhar lento, vai percorrendo a senda como se estivesse coberta por tênue bruma que o ego impede de visualizar.

Mas o tempo é inexorável!

Acima, ao alto, à frente, sempre...!

Todo ser vibra em uníssono com a Criação, na dinâmica da vida,num ciclico andamento de estímulos para o despertar.

Tomada nas próprias mãos como pena, vai psicografando a própria vida, na envolvência do mundo interior,das experiências programadas; para o exterior nas experiências retificadas sendo médium de si mesmo num doce cristianizar.

Preenchendo o vazio existencial da solidão que ecoa no próprio coração, dá vazão a solicitude e a luz, em detrimento do egoísmo e das sombras.

Escolha difícil, mas prioritária, para a sobrevivênvia do “ser imortal”.

E o inevitável acontece, como Fiat Lux entre o Céu e a Terra, o homem sintoniza para as verdades do Espírito, realizando na Terra o chamamento dos propósitos divinos, num afetuoso alento para o despertar!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Templo,Escola,Hospital ou Pronto Socorro ?

Templo,escola,hospital,ou pronto socorro?

São perguntas que  fazemos quando passamos a freqüentar a Casa Espírita e percebemos o manancial de recursos que ali estão para necessidades especificas,de um publico tão heterogêneo.

Quando nosso coração busca ansiosamente por Deus, através de Jesus, nas perguntas feitas sem que consigamos perceber as respostas, ela é um Templo pois nos ajuda a compreender esses recados no imo de nossa alma, encontrando a religiosidade.

Quando estamos sofrendo passando por dificuldades de ordem afetiva, moral, onde precisamos de alento, força, com certeza ela é o Pronto Socorro,pois nos atende prontamente quando chegamos necessitados de uma assistência espiritual, ou alguém com quem possamos falar sobre o que estamos sentindo.

Quando este sofrimento já é de longa data, tornando-se  uma provação que parece não ter fim, com certeza será o Hospital onde deveremos transitar por algum tempo para que possamos perceber o que se passa conosco, nos colocando muitas vezes nos tratamentos intensivos como o da desobssessão que é uma verdadeira UTI espiritual.

Posteriormente receberemos a assistência de manutenção permanente,até que consigamos modificar comportamentos que nos desequilibram e nos adoecem física e espiritualmente.

E a partir dai será efetivamente a Escola onde o aprendizado deverá ser efetuado, se for de nossa escolha, através dos núcleos de ensino.

È lógico que as coisas não acontecem exatamente ou perfeitamente nesta ordem como estamos colocando. Essa é uma forma didática de responder a questão inicial, pois estamos sempre sob assistência e amparo da espiritualidade, onde essas designações vão se entrelaçando,se integrando numa dinâmica de socorro e amparo.

Mas o importante é nesse meio tempo,percebermos que estamos dando uma oportunidade de reavaliação a nós mesmos e de nossa vida.

Oportunidade esta que normalmente coibimos, com os ansiedades e tribulações vivenciados no dia a dia.

Que acabam nos distanciando do alimento afetivo e amoroso que deveríamos vivenciar com nossos entes queridos por vezes esquecidos nos atropelos do cotidiano.

Com certeza precisamos de muitos elementos para alimentar nosso corpo físico.

Precisamos da energia solar, não podemos prescindir da água como fonte de vida. Mas precisamos também como seres espirituais que somos, do alimento da alma.E o alimento da alma é propiciado pela troca das energias amorosas que os vínculos afetivos nos proporcionam.

Além de nos capacitar, para a reciprocidade, que é fator preponderante para nosso crescimento espiritual. Aprender a dar e receber, é ensinamento precioso que não podemos refutar.

A espiritualidade nos faz recordar tudo isso que está lá, bem dentro de nós.
Começamos aprendendo com a doação de fluidos amorosos que nos são ofertados,que nos sensibilizam para o amor e o bem; que é como se fora o maná que vem dos céus, e com ele nos nutrimos.

Fortalecidos, percebemos que a troca com os familiares se torna mais fácil.Nosso coração dantes fechadinho vai se abrindo, e vamos compartilhando com eles o recebido.

Alimentado e alimentando os que amamos , fortalecemos a consciência do dever cumprido, e assim conseguimos o alento para compartilhar com outros a doação recebida, aumentando o circulo amoroso.
Isso nos lembra a parábola da *Multiplicação dos Pães e Peixes.

Já se fazia tarde quando os discípulos dizem a Jesus para que despedisse a multidão que ali estivera e que viera para vê-lo e ouvi-lo, para que fossem para as aldeias comprar comida para si. Jesus porem disse-lhes:

-Daí vós de comer. E eles responderam.
-Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes. E Jesus pediu:
- Trazei-mos aqui.

Mandou que a multidão se assentasse sobre a relva, tomou dos pães e peixes olhou para os céus e os abençoou, e partindo-os deu aos discípulos, e os discípulos à multidão.Alimentando a todos e havendo ainda sobras.

Essa passagem evangélica é importante porque Jesus materializa os pães e peixes, transubstanciando os elementos fluídicos, na matéria que alimenta e sacia o corpo físico.

Naquele dia não foi só o pão da alma que Jesus ofertou; mas nos ensinou a materializá-lo nos recursos que prescindimos para viver.

Um ensinamento profundo das possibilidades que cada um de nós tem, de transformar as benesses do alto. Pois quando recebemos o pão do espírito que o Evangelho nos dá, fortalecemos nossa alma,e fortalecidos despertamos para cumprir com os desígnios que nos esta proposto como espíritos eternos, transitoriamnete na na matéria. Transformando o maná que vem do céus, nos recursos matériais de sustentação: à  família, nas relações equilibradas vivenciadas com afeto,na boa vontade para com o trabalho, na caridade quando ofertamos o alimento ao que tem fome.

Quando estendo as mãos para o afago, para um carinho, ou para rerguer outras mãos,retomando os vínculos de afeto por mim esquecidos no corriqueiro do cotidiano, estou também materializando os recursos recebidos do alto.

Quanto mais dividimos,somamos e temos de sobejo!

Isso é matemática “pura” ! Matemática puramente divina !

Ao que tem se lhe dará. Ao que não tem até o que tem se lhe tirará.

Não existe maior abundância e prodigalidade do que a que aprendemos com Jesus.

Isso tem o nome de fraternidade, e está alicerçado no amor.
Aprendizado precioso, que deve ser apreendido pelos corações renovados no bem,que passam pelo Templo,pela Escola,pelo Hospital e Pronto Socorro, da Casa Espírita.



*Parábola dos Pães e Peixes – Mateus cap.14: 13 a 21- cap.15 : 32 a 39

domingo, 26 de setembro de 2010

Entrevistando Kardec - Perguntas de Hoje - Respostas de Ontem

Quando estudo, me pego muitas vezes confabulando  mentalmente com o  Sr Kardec acerca do Espiritismo e dos fatos que o precederam Por isso neste post utilizando um texto contido em Obras Postumas resolvi dar asas a imaginação entrevistando-o.
Para tanto  me coloco no momento histórico dizendo-lhe:

Uma série progressiva de fenômenos deram origem á Doutrina Espírita.

O primeiro fato observado foi a movimentação de objetos diversos. Designaram-no vulgarmente pelo nome de mesas girantes ou dança das mesas.

Tal fenômeno parece ter sido notado primeiramente na América do Norte de forma intensa, e propagou-se pelos países da Europa, como França, Inglaterra, Holanda, Alemanha e até a Turquia.

Nos meados do século XIX, tendo como marco especialmente o ano de 1848, como os fenômenos de Hydesville, envolvendo a família Fox.

Pgta-Sr Kardec, quando o Sr. tomou conhecimento desses eventos?

Resp.- Foi em 1854 que ouvi falar pela primeira vez em mesas girantes.

Encontrando –me um dia com o Sr.Fortier,magnetizador que eu conhecia,havia a muito,disse-me ele :

- Sabeis que se acaba de descobrir no magnetismo uma singular propriedade? Parece que não são somente as pessoas que se magnetizam, mas também as mesas, que giram e andam à nossa vontade.

Pgta-E o que o Sr respondeu?

Resp. È com efeito singular, respondi-lhe mas isso não me parece rigorosamente impossível.O fluido magnético.espécie de eletricidade,pode muito bem atuar sobre corpos inertes e fazê-los mover.

Pgta.Quando O Sr disse ser possivel a movimentação dos corpos inertes através da Lei da eletricidade estava testando o conhecimento do Sr Fortier,ou em duvidas com a realidade dos fatos.

Resp.- As noticias dadas pelos jornais de experiências feitas em Nantes e Marselha e outras cidades,não permitiam duvidar da realidade do fenômeno.Tempos depois,tornei a encontrar-me com Fortier que me disse:

Mais extraordinário do que fazer uma mesa girar e andar é faze-la falar: perguntam e ela responde.

Isso é outra questão respondi-lhe.Só acreditarei se vir ou se me provarem que a mesa tem cérebro para pensar, nervos para sentir e que pode tornar-se sonâmbula.Até então, permita-me que considere isso uma história fabulosa.

Pegta.-O Sr já comprovara pelos jornais a veracidade das noticias que o do sr Fortier lhe trouxera,o que exatamente lhe intrigava ainda nos casos por ele relatados

Resp.Eu compreendia a possibilidade do movimento por uma força mecânica, mas ignorando a causa e a Lei do fenômeno, parecia-me absurdo atribuir inteligência a uma coisa material.Coloquei-me na posição dos incrédulos dos nossos dias, que negam, porque não podem compreender os fatos.

Há 50 anos se tivessem dito, pura e simplesmente a alguém que era possível a transmissão de um despacho a 500 léguas, e a recepção da resposta,dentro de uma hora,obter-se-ia uma gargalhada em troco,aliás bem firmada razões científicas,que provaram a impossibilidade material do fato.

Hoje que a lei da eletricidade é conhecida, ninguém o contesta,nem mesmo um campônio.

Achava-me,pois diante de fato contrario as Leis conhecidas da Natureza e repugnante à minha razão.Ainda não tinha visto,nem observado nenhum caso.As experiências feitas na presença de pessoas acima de toda a suspeição e dignas de maior fé, não me permitiam duvidar do efeito puramente material :mas a idéia de uma mesa falante não podia entrar em meu cérebro.

Pgta.-E esse assunto ficou encerrado para o Sr.?

Resp.No ano seguinte em princípios de 1855,encontrei o Sr Carlotti, amigo de vinte cinco anos,que, com o entusiasmo,que despertam as idéias novas, falou-me dos fenômenos que me preocupavam.O Sr Carlotti era corso de natureza ardente e enérgica, e eu sempre estimei nele essas qualidades,que distinguem uma grande e bela alma, mas desconfiava da sua exaltação.Foi ele quem primeiro me falou da comunicação dos Espíritos,contando-me tantas coisas surpreendentes que,longe de me convencerem,aumentaram as minhas dúvidas.

- Um dia será dos nossos ,disse-me,e eu respondi-lhe :

- Não digo que não:veremos mais tarde.

Pgta.O Sr é conhecido pelo uso do bom senso e extremada perquirição em suas pesquisas buscando sempre remontar  dos efeitos as causas. A exaltação muitas vezes revela ansiedade isso prejudica muitas vezes uma pesquisa isso o incomodou neste encontro com o Sr Carlotti

Resp.-Em maio de 1855 fui a casa da Sra Roger,sonânbula,em companhia de Fortier,seu magnetizador.Ali encontrei o Sr Pâtier e a Sra Plainemaison que me falaram no mesmo sentido que Carlotti ,mas em outro tom.

Pgta.O Sr teve a partir daí uma melhor impressão das pessoas que estudavam esses fenômenos?

Resp.O senhor Pattier, funcionário público, de meia idade, muito instruído, de caráter sério, frio e calmo; A sua linguagem comovida isenta de entusiasmo produziu-me viva impressão e quando me convidou para assistir às experiências que se realizavam em casa da sra Plainemaison,na Rua Grange Bateliére,18, aceitei o convite com sumo prazer.Emprazamo-nos para terça feira às 8 horas da noite.Ali pela primeira vez fui testemunha do fenômeno das mesas que giram,saltam e correm e o fui em condições de não poder alimentar dúvida.Vi também alguns ensaios muito imperfeitos,de escrita mediúnica em uma ardósia com o auxilio de uma cesta.

“_ Numa Terça feira de maio de 1855 o senhor Leon Hippolyte Denizard Rivail- cujo pseudônimo é Allan Kardec, assistiu pela primeira vez os fenômenos das mesas que giravam, saltavam, em condições tais que não deixavam dúvida qualquer.”

Pgta.Conte para todos nós Sr Kardec, quais suas impressões ante tais fenômenos?

Resp.-Longe estava eu de afirmar minhas idéias mas, ali se deparava um fato, que devia ter uma causa.Entrevi, oculto naquelas futilidades aparentes, e entre aqueles fenômenos,de que se fazia um passatempo,algo de muito sério,talvez a revelação de uma nova lei,que fiz o propósito de descobrir.Bem cedo tive ocasião de observar mais atentamente do que até então o havia feito

Pgta.E como o sr conheceu a família Baudin?

Resp.-Em uma das sessões da Sra Plainemaison,travei relações com a família Baudin,que morava na Rua Rochecourt.O Sr Baudin convidou-me para suas sessões *hebdomadárias,nas quais fui assíduo.As reuniões eram muito numerosas admitindo-se quem quer que pedisse, além de pessoas habituais.Os dois méduins eram as Srtas Baudin,que escreviam numa pedra com o auxilio da cesta,chamada *tupia ,descrita em O Livro dos Médiuns.Esse método exige o concurso de duas pessoas, excluindo toda possibilidade participação das idéias do médium.Por ele vi comunicações seguidas e respostas dadas, não só a pergunta que eram propostas,como até a mentais,fato que denunciava,em toda evidência,a intervenção de inteligência estranha.Foi ali que fiz os meus primeiros estudos sérios sobre Espiritismo, não tanto ,elas revelações,como pelas observações.Apliquei a esta ciência o método experimental,não aceitando teorias preconcebidas,e observava atentamente, comparava e deduzia as conseqüências ,dos efeitos procurava elevar-me as causas,pela dedução e encadeamento dos fatos ,não admitindo por valiosa uma explicação ,senão quando ela podia resolver todas dificuldades da questão.Foi assim que procedi em meus trabalhos anteriores desde os 15 anos. Compreendi logo, a gravidade da tarefa que ia empreender; e entrevi , naqueles fenômenos, a chave do problema tão obscuro e tão controvertido do passado e do futuro da humanidade, a solução que vivi sempre a procurar; era enfim uma revolução completa nas idéias e crenças do mundo Cumpria-me pois proceder , com circunspecção e não levianamente; ser positivista e não idealista, para não se deixar levar por ilusões.

Pgta.Qual foi o primeiro resultado de suas observações?

Resp.-Foi saber que sendo os espíritos a alma dos homens não possuíam a soberana ciência, e que seu saber era limitado ao grau de adiantamento, assim como sua opinião só tinha o valor de opinião pessoal.

Pgta.Qual a utilidade desse fato em suas pesquisas?

Resp.-Essa verdade reconhecida desde o principio preservou-me do perigo de acreditar na infalibilidade deles e livrou-me de formular teorias prematuras sobre os ditados de um ou alguns.

Pgta Mas o que isso provava?

Resp.-O fato apenas da comunicação com os Espíritos,independentes do que eles pudessem dizer,provava a existência do mundo invisível: ponto capital,campo imenso aberto às nossas explorações,chave de uma multidão de fenômenos inexplicados. O segundo ponto,não menos importante,era conhecer o estado desse mundo e de seus costumes,se assim me posso exprimir.

Pgta.O que mais o Sr apreendeu a partir desse fato?

Resp.-Vi logo que cada espírito,segundo sua posição e conhecimento me patenteava uma fase daquele mundo, do mesmo modo como se chega a conhecer o estado de um pais ,interrogando habitantes de todas as classes e condições,podendo cada um ensinar-nos alguma coisa e nenhum ,individualmente ensinar tudo.

Pgta.Como o Sr observando formulou e dispôs, todas essas informações?

Resp.-Incumbe ao observador formar o conjunto, coordenando,colecionando e conferindo, uns com os outros documentos que tenha

Procedi com os espíritos como teria feito com os homens: considerei-os,desde o menor até o maior,como elementos de instrução e não como reveladores predestinados. Tais foram as disposições com que empreendi e com que sempre segui os estudos espíritas: observar,comparar e julgar, essa foi a regra invariável que me impus.

Pgta.E quando o Sr resolveu tornar publico seu trabalho?

Resp.Na casa da sra Baudin procurei resolver problemas que me interessavam ,sobre filosofia ,psicologia e natureza do mundo invisível.Em cada sessão apresentava uma série de perguntas preparadas metodicamente arranjadas,e tinha sempre respostas precisas e lógicas.A principio não tive em vista senão minha própria instrução, mais tarde,porém vi que formava um núcleo em torno do qual os trabalhos tomavam proporções de uma doutrina,pensei em torná-las públicas para instrução de todos.
Foram aquelas questões,desenvolvidas e completadas,que constituiram a base do O Livro dos Espíritos.

Pgta.Se o material de informações que o Sr possuía já constituiam um livro porque o Sr continuou a participar das reuniões espíritas.

Resp-Eu havia conhecido o Sr Roustan e a Srta Japhet, *sonâmbula.As reuniões eram sérias e ordeiras.Embora o material que eu possuía já desse um livro eu quis revê-lo com outros espíritos mediante outros médiuns, mas os espíritos preferiam revê-lo na intimidade, utilizando a Srta Japhet. Não me contentei com essa verificação que os próprios espíritos me recomendaram.e sempre que oferecia ocasião aproveitava para propor algumas questões espinhosas a outros médiuns,utilizando para isso mais de dez médiuns,e foi da comparação e fusão de todas a essas respostas coordenadas e classificadas e muitas vezes remoídas no silêncio da meditação que formei a primeira edição de O Livro dos Espíritos aparecida em 18 de abril de 1857.

A nossa gratidão ao sr. Allan Kardec,pelo bom senso,determinação,espírito cientifico,com que tratou de questões tão inovadoras, alçando esse estudo dentro do contexto cientifico,filosófico e religioso com o qual embasamos a fé raciocinada dentro do Espiritismo



*Esse texto está na integra na a Segunda Parte do livro OBRAS POSTUMAS.

É um manuscrito feito por Allan Karde e chama-se “ A minha iniciação no Espiritismo”

*Tupia – vernaculizaçãodo francês toupie – significa pião.

Talvez Kardec tenha dado o nome tupia à cesta por analogia com a movimento de rotação dos piões – movimento esse que a cesta naturalmente fazia - e faz debaixo da ação dos espíritos

*hebdomadárias- semanais

*sonâmbula - O Sonambulismo já era conhecido dos magnetizadores que o descobriram quando magnetizando pessoas com uma certa sensibilidade perceberam ocorrer  um fenomeno estranho; elas traziam  informações que desconheciam  no estado de vigilia,sobre fatos pessoas,situações.Essas informações podiam proceder  do proprio espirito de quem estava magnetizado,que fora do veículo fisico tinha um estado de consciência mais abrangente, assim como trazer informações de  outros espiritos que alí estavam na reunião; neste caso serviam  de intermediários entre o plano físico e o plano espiritual.
Há  o sonâmbulismo provocado e natural.O sonambulismo provocado é realizado pelo magnetizador no estado de vigilia quando a pessoa possui  tal sensibilidade.
Há farto material para pesquisa e estudo sobre esse assunto.

sábado, 18 de setembro de 2010

Dia especial

Antes gostaria de me identificar. Meu nome é Graziela e sou filha da Ceile, autora desse blog.
Hoje cometi um leve delito: roubei a senha da Ceile para escrever esse post em sua homenagem, afinal, dia 18/09 é seu aniversário, embora haja algumas controvérsias a esse respeito mas isso é uma outra história.

Sempre impressionou a sua inteligência e amor ao estudo. Acho que de alguma forma herdei isso dela. De tanto vê-la estudando o Espiritismo para ser uma professora, palestrante e médium melhor, também me afeiçoei aos livros.

Mas o mais interessante era ver sua alegria quando encontrava algo nas pilhas de literatura que pesquisava que ninguém tinha descoberto ou usado ainda - impressionava e ainda impressiona a sua paixão pelos temas da religião e sobretudo do espírito.

Foi com ela que aprendi as primeiras noções de Deus, de amor ao próximo e de religiosidade. Ter uma mãe espírita e praticante de corpo e alma certamente me fez uma pessoa mais forte, mais convicta das minhas crenças, mais nobre e de fé. Não sei ao certo quando comecei a viver o espiritismo mas tenho quase certeza que foi com a música da Meimei que ela cantava pra mim, à noite - musica que canto hoje para a minha filhinha, no horário das refeições em que sempre nos lembrava de agradecer ao Papai do Céu e nas visitas aos orfanatos, que me fazia valorizar a família que tinha.

Apesar de dona de casa (ela as vezes deixa escapar sua insatisfação em não ter tido condições de ter tido uma profissão), muito da profissional que sou devo a ela. Mãe exigente, organizada, prática - daquelas que faz mil e uma coisas ao mesmo tempo - mal sabe ela que minha capacidade de foco, criatividade e agilidade na solução de problemas certamente se devem a anos de observação e convivência. Mas o que guardo até hoje e tenho feito uma constante em minha vida foi o que certa vez me disse: "Pra se ter as coisas na vida filha, é preciso disciplina e dedicação". Acabou que hoje virei "workaholic"- no bom sentido!!

Mas meu maior motivo de orgulho se deve ao fato que, no auge dos seus 60 anos, ela resolveu se reinventar a partir de um mundo novo que teve coragem de conhecer - a internet. E que bom que ela acreditou em si mesma e superou suas dificuldades pessoais e até certa falta de crença em si própria: por causa disso, não só eu que faço parte de seu convívio, mas milhares de pessoas conectadas no mundo virtual, podem desfrutar de seu conhecimento e de seu enorme coração, conhecendo um pouquinho mais dessa belíssima e apaziguadora doutrina que é o Espiritismo.

Parabéns ceile!
Parabéns mãe!
Com amor
Graziela

sábado, 4 de setembro de 2010

Sonho,esperança,renovação


E o semeador saiu a semear......

Sementes de sonhos, de esperanças e de renovação.

Uma parte das sementes caíu ao rés do chão,algumas por entre as pedras,outras entre espinhos ,e outra parte em terra fértil e estas deram frutos; um a cem, a sessenta e a trinta de resultados.

Quando laboramos nas tarefas da casa espírita, fica mais fácil entender essa passagem do Evangelho.

Pois podemos visualizar a importância e o resultado da semeadura.
Através dos corações renovados e reintegrados: ao abrigo do próprio lar, na convivência pacifica com o ente querido, no trabalho que garante o sustento de cada dia, na sociedade, estando em paz consigo mesmo, recuperando a capacidade de  amar e a amar-se.

E é sempre uma motivação para o próprio tarefeiro ao perceber que fez parte dessa semeadura, que busca confortar, reerguer e amparar a criatura para um novo direcionamento de vida.

Tenho participado de inúmeras tarefas na casa espírita,mas nessa fica bem claro a importância do pedido de socorro e da ajuda prestada, que é a tarefa que atende os dependentes químicos e familiares.

É companheiros muitas casas espíritas tem esse trabalho!
O da recuperação da dependência química,e da codependência através do auxilio aos familiares.

Esse é um grupo que precisa de muita energia amorosa, persistência, fé, amor.

Acreditar em Deus, no próximo,e em si mesmo são os requisitos básicos para participar.
È lógico que não prescinde de todo um estudo de embasamento para o entendimento de como funciona a dependência das drogas lícitas e ilícitas,e da codependência, mas só estudo também não basta, é um conjunto de fatores que necessita nossa alma para abranger problemática de tal magnitude, por isso não podemos prescindir da amorosidade.

Em nossa casa esse grupo chama-se DESADEF,que significa Departamento de Socorro e Amparo aos Dependentes e Familiares.

São 35 anos de dedicação desse grupo socorrista,completados agora no dia 25 de setembro de 2010.
São 35 anos estudando e vivenciando a problemática,sob a ótica médíca e também espiritual, palestras de cunho formativo e informativo, visando a ação preventina, em outras casas espiritas,escolas, fabricas, associações, até em condomínios esses amigos foram levar essa preciosa contribuição.
Tem sido um trabalho permanente dentro de nossa casa ,assim como de divulgação dos cursos e preparação de tarefeiros para outras casas espíritas na implantação de novas tarefas,que se tornarão multiplicadoras desse socorro.

Parabéns DESADEF !

Um abraço a todos os semeadores de sonhos,esperanças renovação !
Um abraço aos companheiros que fazem parte das equipes e que já vivenciaram a problemática.

Um abraço a todos que fazem parte da “Ciranda de Amor" !
Que não temem a semeadura, mas que firmes sabem que as sementes sempre vicejam ,não importando aonde ou quando, pois somos os viajores do tempo ,o espírito imortal, cujo aprendizado se fixa paulatinamente tornando-se indelével, nada se perdendo mas tranformando-se para toda eternidade.

Meu carinho a essa equipe que tem como símbolo o girassol, essa planta que se move em direção ao sol, numa dinâmica para manutenção da vida.

Que cada um que participa do DESADEF como o assistido ou tarefeiro, siga também Jesus como o astro rei para manutenção permanente de vida aqui na Terra.


*Para vocês sentirem esse trabalho,trouxe um depoimento colhido no grupo relacionado ao alcoolismo.
  Ele chama-se “Sonho” nome dado pela sua autora.


SONHO

Como toda jovem eu também tenho sonhos.

Estudar, me formar,encontrar o amor de minha vida

Fazê-lo feliz,ter filhos

Certa ocasião conheci um rapaz atraente,com muitos sonhos também.

Começamos a sair e nos apaixonamos.

Era comum irmos a locais onde os jovens se encontram e se divertem.

Meu namorado sempre estava com um copo na mão.

No início parecia normal,até que um dia entendi que estava apaixonada por um alcoólatra.

Nossos dias não eram mais os mesmos.

Ele chegava atrasado aos nossos encontros,já estando “meio alto”

E agora vou enfrentar essa?

Largo tudo e continuo cuidando da minha vida?

Mas e o amor que sinto por ele?

Foi assim pensando que resolvi buscar ajuda.

Comecei a freqüentar um grupo de apoio aos dependentes, que orientava a importância de manter a serenidade e sobriedade, pra ficar fora do fundo do poço.

 Vendo essa minha atitude,e para me ajudar, meu noivo passou a freqüentar o grupo também.

Concientizou-se que é portador de uma doença incurável, o alcoolismo,e está em recuperação, mantendo a sobriedade graças ao DESADEF e seus cooordenadores.

Quero deixar claro que foi muito difícil chegar até aqui !

Em muitos momentos pensei em desistir ,mas felizmente superei todos os obstáculos.

Hoje meu futuro marido é um homem de bem ,graças ao nosso sonho e ao nosso amor.

Continuamos no grupo recebendo apoio,e apoiando aqueles que chegam na mesma situação em que eu cheguei.



*Quero também parabenizar o companheiro Nelson Mendes pelo livro, Drogas e Espiritualidade que foi  resultado de anos de estudo,pesquisa e vivencia no DESADEF divulgando-o neste blog,assim como indicar seu site que é um dos mais procurados,e é de utilidade publica em todos os sentido, vale a pena verificar.




http://www.palestras.diversas.com.br/

LIVRO: DROGAS E ESPIRITUALIDADE

http://www.clubedeautores.com.br/ e www.agbook.com.br

Para adquirir o livro é só assessar os dois sites mencionados acima. O sistema de distribuição é idêntico aos sites Submarino, Americanas ou qualquer outro. Apesar de ser um único livro em cada site está com  uma capa diferente, mas o conteúdo e as informações contidas no livro são as mesmas.



 DESADEF
Às quintas-feiras na Rua Francisco Alves, 175 - Vila Paulicéia - SãoBernardo do Campo - Das 20h às 21h30 e aos Sábados na Rua General Craveiro Lopes, 195 - Rudge Ramos -São Bernardo do Campo - Das 16hs as 18 hs



‘Tem muitas mãos estendidas aos dependentes e familiares,
as nossas estão no Desadef.’


( Frase de convite e divulgação do DESADEF )

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Momento Mediunico




S.O.S.à Distancia

                                     
  O olhar sereno de Jesus, uma linda nuvem azul construiu
E ao influxo do amor, ele a conduziu
Ao trabalho amoroso do atendimento infantil


E naquela noite 
No grupo fraternal a nuvem surgiu 
Olharam-na surpresos!
Mas com afagos e mimos ela se abriu


Confortada e feliz feito avezinha no ninho,
Abrigaram na nuvem a criança doentinha 
E ela enfim conseguiu !


O amor da mamãe, carinhos da titia, bençãos da vovó
Um sopro feito brisa quente e suave da titia Meimei*,
Fluidos perfumados e restauradores da enfermeirinha Scheila*

Risos e palminhas de nosso pequenino irmão Palminha*
Chazinhos e ervas aromáticas de Amadeo* e Jovelina*
Um remedinho de Dr.Bezerra*.


E num doce e suave alento a criança feliz, dormiu....


Queria compartilhar com os amigos queridos que seguem o blog “Pátria Espírita”esse momento mediúnico muito singelo, que vivenciamos durante a tarefa do S.O.S à Distancia, que atende aos enfermos impossibilitados de estar no Centro Espírita para a Assistência Espiritual.


Falamos tanto em mediunidade mas quão poucos que freqüentam a casa espírita, têm a possibilidade de participar do fenômeno mediúnico, através da psicofonia, da psicografia,do acontecimento de um efeito físico, ou mesmo do relato de uma vidência. Como tudo isso é privativo de tarefas especificas, fica restrito somente aos seus participantes. È por isso que as vezes temos a impressão que o Espiritismo ficou sem a participação dos espíritos. Mas isso também se explica pelos cuidados com a fidedignidade mediúnica que buscamos manter, evitando a simples curiosidade para momentos tão especiais do intercâmbio mediúnico,preparados pela espiritualidade, e que exige também o preparo dos encarnados.
Assim tentei reconstruir neste blog um "momento mediunico" demonstrando o que vi e ouvi através da mediunidade.
Um abraço a todos, muita paz !


Meimei – Mentora espiritual de atividades espirituais ligadas à infância.
Scheila – Mentora espiritual da área da saúde, foi enfermeira quando encarnada
Palminha - Mentor espiritual do atendimento aos enfermos a distancia, no trabalho de ectoplasmia. ( Efeitos Físicos)
Amadeo e Jovelina – Mentores espirituais da área da desobsessão e trabalhadores das energias da Natureza, junto aos enfermos.
Dr Bezerra de Menezes – Mentor espiritual da falange médica para atendimento espiritual aos enfermos.
(*) Estes são alguns dos mentores da “Ciranda de Amor” citados neste Blog

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O sentimento de culpa

Deparamos muitas vezes com pessoas amarguradas e tristes por não terem conseguido superar as expectativas em relação a si próprias ?
Sentem-se ao desamparo de si mesmas, ao sabor  de culpa que as toma de surpresa, nas armadilhas que esse sentimento ocasiona.
Mas de onde nasce este sentimento?
A culpa nasce do conceito que trazemos dentro de nós do que é certo ou errado, do que é nosso dever fazer ou do que não devemos fazer.
Conceitos introjetados em nós de acordo com a cultura, a educação,a religião que vivemos.
Ela surge quando contrariamos esses conceitos.
Aqueles que possuem dificuldade para lidar com os próprios limites, erros, fracassos, incapacidades, tendem a se martirizar e se culpar de forma excessiva, muitas vezes castigando-se num processo de autopunição que acaba paralisando o momento presente e a vida futura.
É como se trouxessem no peito o pulsar constante de * “mea culpa... mea culpa... mea...máxima culpa”
Sentimento que nos aprisiona e escraviza ao desamor.
Presenciamos muitas vezes no passado, pessoas angustiados dizerem esta frase, batendo-se no peito num ritual de contrição. Eram momentos quando não encontrando soluções para o problema apresentado, apegando-se em sua fé pediam perdão pelas tentações, erros, fracassos, sentindo-se culpados,e temerosos pelos castigos que lhe seriam infringidos.
Sem conseguir entender o que estava acontecendo ficava pensando que algo estava errado com este entendimento da fé, pois Deus não é lenitivo, conforto, consolação?
Mas o Deus desse entendimento não. Esse Deus era exigente, punitivo e acenava para os homens com o céu ou o inferno, sem remissão das culpas.
E então ficava claro para mim, o remorso,a angustia nos sentimentos nas expressões e comportamentos.
Esse Cristianismo como entendem os homens, quanto sofrimento e dor, trouxe a cada um deixando essa marca triste no ser humano que é o sentimento de culpa.
Ser bom era uma questão de ir pro céu ou inferno, algo terrível que podia nos acontecer.
Não era questão da educação dos sentimentos, entendimento, escolhas, crescimento. Nem uma questão de educação espiritual, mas de coerção exercida pelo medo do desconhecido do qual esse Deus tinha poder absoluto julgando e punindo a “imperfeição humana”, esquecendo-se que havíamos sido criados “simples e ignorantes”.
Primeiro os homens estigmatizaram o Cristo, depois estigmatizaram a si próprios, estigmatizando o Cristianismo com o sentimento de culpa.
Marcas e símbolos vincando a indelével estrutura da consciência humana, por séculos.
Ainda bem que o Cristianismo dos homens não é o mesmo do Cristo, o * “Rabi da Galiléia”, que antevendo acontecimentos prometeu enviar um "Consolador" para aqueles que não tinham entendido sua mensagem de então.
E na fé raciocinada pudemos paulatinamente através do estudo e do trabalho de amor, ir libertando essa consciência das injunções impostas por esse sentimento tão funesto quanto doloroso.
Como amar a Deus, ao próximo e a si mesmo, dentro de um contexto de culpa?
Jesus o * ”Mestre” nunca julgou ou puniu. Ele ensinou !  Vá e não peques mais!
Como sobreviver moral e emocionalmente tendo tantos deméritos perante a vida.
Amor, respeito, dignidade, valores retomados segundo méritos próprios, devem embasar nossas atitudes, para que a consciência desperta, aja com liberdade na valorização de si mesmo e do outro.
Ainda hoje muitos que freqüentam a casa espírita trazem esse entendimento comprometido com essa forma de sentir, achando-se desqualificados para as tarefas que os aguardam.São criaturas que ainda não se libertaram dessas estruturas marcantes da consciência, afinal estamos na nossa primeira encarnação como espíritas, pois o espiritismo é jovem; mais ou menos cento e cinqüenta anos. Neste período de tempo, só conseguimos uma encarnação. Então com certeza essa é nossa primeira encarnação como espíritas.
Estamos pela primeira vez experenciando os fundamentos deste ensino:
O livre arbítrio, a lei de causa e efeito,a imortalidade da alma, a consciência de que o amor absoluto de Deus faz parte de nossas vidas em todos momentos.
Do consolo e esperanças que o novo entendimento do Evangelho nos propicia. O dever do ressarcimento das dividas sob a supervisão da justiça e misericórdia infinita do Pai. Os laços de amor que não se perdem jamais.
A Lei de perfeição contida na lei da Evolução.
Mas precisamos estar atentos para não reincidirmos nessas fixações levando para a casa espírita esses comportamentos ainda doentios da alma.
Atitudes de subserviência,ou deméritos em relação ao outro na expectativa espiritual de fazer-se bom, tendo atitudes fictícias de renovação comprometendo o crescimento espiritual. Isso nos distanciam de nós mesmos, não nos permitindo ver como realmente somos, naquilo de bom que já possuímos e em tudo que precisa ser reestruturado e conquistado para que o estado de consciência seja nobre e libertador.
Como diz Paulo,o apostolo:- Graças a Deus já somos o que somos!
Mas Jesus nos ensina e o Espiritismo também que:
Dentro do contexto da perfeição* “Fora da caridade não há salvação”.
A caridade é o lenitivo, a cura para o sentimento de culpa, pois ela é a essência da perfeição, em cujos princípios estão contidas as virtudes da benevolência,da indulgência e do perdão. No *“Sede perfeitos como vosso pai celestial é perfeito”, o Cristo nos ensina que só o amor a si, ao próximo, nos eleva a Deus, partilhando na sintonia superior o fortalecimento da consciência plena, e do coração renovado que pulsa exultante ,libertação....libertação...liberta...ação ....liberta... ação.


*Rabi = Rabino (do hebraico clássico רִבִּי ribbī; no hebraico moderno רַבִּי rabbī) dentro do Judaísmo significa " professor, mestre " ou literalmente "grande". A palavra "Rabbi" ("Meu Mestre") deriva da raiz hebraica Rav, que no hebraico bíblico significa "grande" ou "distinto" (em conhecimento).


*Rabi é também um título respeitoso que recebiam os doutores da Lei.
O termo é hebraico e significa “Mestre” Mt 26,25;.
Jesus criticou o uso do termo ( Mt 23,7 ) escolhendo para si o termo “Mestre” (Mt 23,10)
*Fora da caridade não há salvação ESSE
* Sede Perfeitos – Mateus 5:48
*A tradução tradicional da frase, que aparecia na maioria das missas antes da década de 70 (ver Concílio Vaticano II), era "por minha culpa, minha culpa, minha máxima culpa."[2]. Esta forma aparece ainda hoje nas Missas Extraordinárias, chamadas Missa Latina Tradicional.
*Significado Popular - Popularmente, a expressão "mea culpa" adquiriu um significado específico, na qual, ao fazer um "mea culpa",batendo no peito três vezes, alguém admite ter cometido um erro ou ser responsável por algum fato trágico.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Auto Revelação

Quem não possui um problema,não sente uma dor, não faria de tudo para superar determinadas situações que nos parecem insolúveis?
Acredito que todos nós!
Tenho aprendido muito acerca do sofriemnto e da dor com as experiências da vida e com o Espiritismo também.
Primeiramente ele nos esclarece que a Doutrina é consoladora, pois ela amplia nossos horizontes, trazendo esperanças renovadas.
Nos diz que a fatalidade não existe, que o único determinismo em nossas vidas é a felicidade.
Que existe um  ”bem sofrer” e um  “mal sofrer” significando que podemos fazer escolhas.
Então o que nos impede de sermos felizes, avançando com destemor?.
Já sabemos que não somos perfeitos, entendemos e aceitamos que a evolução não dá saltos, que o tempo é fator fundamental para o aprendizado.
Porque o temor a angustia que nos acomete ante as vicissitudes?
Há o esquecimento do passado. Há o amor do Pai nos propiciando a reencarnação como Lei Natural, colaborando para um novo recomeço.
Amigos espirituais, anjos guardiões, que velam pelo nosso progresso pelo nosso bem.
Porque permitimos a tristeza nos invadir e o desalento tomar conta de nós?
Jesus nos alerta; a felicidade não é deste mundo! Mas nos diz também; que o reino de Deus está dentro de nós! Mudando-se o homem muda-se tudo ao seu redor. Então porque a dor e a solidão?
Há uma passagem no evangelho que diz que todos nós estaremos sozinhos um dia perante a própria consciência.Tendo de encarar a si mesmo,seus valores,conteúdos,ações, na avaliação perante o próprio coração.
Talvez seja a hora do * “Gólgata” tão expressiva para o Cristo em sua consciência cósmica, nessa entrega de si mesmo ao Pai.
Mas tão inespressiva para a Cristandade no seu entendimento mais profundo. Fixado somente no simbolismo da dor, mas não na representatividade do amadurecimento profundo do “ser”.
Aquele que sulca a alma como o arado sulca a terra para o plantio.Onde se remove raízes, detritos e impurezas ultimas da terra, para se depositar sementes novas para um novo ciclo de vida.
Há de acontecer um desdobramento dentro de nós, para esses momentos difíceis.
Um momento de entrega.Um desapegar-se, deixar ir, acontecer, para percebermos que algo muito acima de nós rege nossas vidas.
Forças poderosas impulsionadoras daquilo que deve ser modificado em nós.
Forças de transformação, onde a mente, que reflete e organiza os recursos na luta como entendemos aqui na  Terra, será ineficaz para resistir-lhe, pois a alma deve prestar contas das realidades do espírito imortal.
Uma única resposta ecoará em nosso intimo.
Confia !
Todo momento de entrega é o momento derradeiro da confiança!
Experiência de fé necessária ante os dissabores.
Como o lavrador que depois do terreno pronto e semeado cumpridor de todos seus deveres aguarda a mãe Natureza pródiga em seus desígnios.
Com certeza a prodigalidade do Pai é bem maior, pois ele é suprema justiça, bondade e amor.
Esperando cada um de nós para o ensino derradeiro.
O da auto revelação, onde teremos a certeza luminosa em Deus, ultrapassando o âmbito da crença religiosa, fazendo o coração repousar numa energia constante de realização divina não mais dizendo
“eu creio” mas afirmando “eu sei”.



*Calvário = em hebraico Gólgata

sexta-feira, 2 de julho de 2010

O Sono E a Mediunidade

Não durma no ponto !
È o ponto central da questão para não perdermos nada daquilo que nos está reservado.
Significando que estamos desatentos com relação as nossas atitudes, que por vezes são incoerentes com as nossas necessidades.
Fato simples e corriqueiro do dia a dia, mas se bem observado quantas oportunidades somadas a nosso favor...
Oportunidades de escolhas que a ação previsível propicia.
Reflexão sobre direcionamentos quando o estado emocional favorece.
Atitude coerentes com meu modo de pensar e agir.
Benefícios que podem ser extensivos não só a mim, mas a outros ao meu derredor.
Uma extensa gama de situações ampliadas ou delimitadas neste estado de alerta e vigilância sobre mim mesmo, permitindo-me descobrir novos horizontes, e caminhos para atingir objetivos.
Por isso companheiros quando forem ao centro Espírita, estejam alertas para a palestra.
Ela é 80 % responsável pela cura.! Os 20% que faltam pertencem ao passe.
Isso quando formos bem preparados por ela. Quando a sintonia ocorreu de fato e nossa mente está num padrão vibratório elevado para assimilação dos fluidos regeneradores doados pela espiritualidade através dos médiuns .O médium funciona como câmara retificadora de ajuste para o padrão necessário entre plano físico e espiritual, dando assim a condição para a doação.
Todos precisam fazer sua parte, palestrante, assistidos médiuns.
Então imaginem o quão importante é termos ouvido de ouvir.Coração e mente atentos para assimilar.
Naquele dia quando a atividade iniciou, mal começara a palestra verificando o publico, percebi ali em um canto,bem acomodado braços cruzados sobre a barriga, alguém dormindo!
O expositor falava alto e em bom tom.
Algumas frases faziam o publico dar um leve murmúrio, mas nosso amigo nada ouvia, dormia livre, leve solto.
Na hora do passe parei em sua frente e fiquei olhando como abordá-lo,e ele acordando me olhou,e sem que eu dissesse nada foi falando:
-Opa! Eu dormi, é só chegar aqui no Centro e eu durmo.
-Acho que é espiritual, o expositor vai falando...,falando.....
-Acho que me desdobro....
-Que ouço melhor espiritualmente, do que no corpo físico.
-Deve ser mediunidade! Ai foi se levantando....
E eu sem dizer nada, só olhando com um sorriso na face e a mão indicando o lugar para onde ele devia se dirigir.
Fui atendendo outras pessoas mas quando olhei de novo, lá estava nosso amigo aguardando na fila,mas já encostado na parede.
De fato a vida estressante que levamos, o trânsito, a má alimentação nos induz ao cansaço extremo.
Quantas pessoas vêm ao Centro direto do trabalho,sem tempo sequer de tomar um banho,fazer uma refeição.
Quando chegamos ouvimos musica suave.
O ambiente é tranqüilo,acolhedor, e assim  vamos relaxando,abaixando as defesas naturais, das agressões e violências de toda ordem sofridas no cotidiano.
E neste relaxamento (que deve ser apenas físico,e mental ) vamos nos concentrando absorvidos por esta envolvência, diminuindo o ritmo respiratório e de repente o sono vem......
Tudo muito natural, mas daí acreditarmos ser mediunidade há uma longa distância.....
Podemos estar sendo médium do efeito do sono.
Podemos também ser médiuns do baixo padrão vibratório que refletimos e nos envolve na maneira de ser. Ser médiuns da influencia vibratória inferior de nossos pensamentos aviltantes, ou médiuns de outras mentes que nos buscam através da sintonia inferior se comprazendo em não permitir que despertemos do sono profundo do acomodamento em que nos encontramos. Médiuns do desequilíbrio emocional, da inquietação perante a vida no desespero fremente pelas buscas insanas.
Mas diriam alguns, não deixam de ser médiuns!
Mas a mediunidade como deve ser entendida a intermediação entre plano fisico e espiritual é a Mediunidade com Jesus, baseada no esforço ingente do amor e da melhoria interior.
Precisamos saber distinguir entre perturbação de fundo mediúnico, de Mediunidade
Perturbação de fundo mediúnico é quando as forças espirituais estão exauridas nos desajustes e desatinos do homem material, favorecendo em seu campo emocional debilitado, os estados alterados da sensibilidade desajustada nas provas adquiridas das paixões e dos viciamentos.
Onde obscuros inimigos nos espreitam, observam, como diz *Jesus, após ter expulsado os espíritos impuros do homem obsedado, dizendo que se ele não mantivesse a casa interior limpa e adornada eles retornariam em multidões.
*Quando o homem esta exaurido, em suas forças vitais, é conduzido ao sono para refazimento.Esse é o processo da Lei Natural criada por Deus para fortalecimento e ajustes do aprendizado necessário, quando o espírito está preso no corpo físico e tem anseios pelo retorno ao plano espiritual como espírito que é. Mas conforme esteja livre busca no plano espiritual os interesses, as companhias que lhe apraz.
Aprendizado ou desatinos na sintonia vibratória em consoante com a Lei de Causa e Efeito.
Se há ligação espiritual inferior, há desgaste de energia que são subsidiadas a outrem que se locupleta a todo instante ao seu bel prazer.
Se a ligação espiritual é superior há o fortalecimento, e a inspiração para superação dos obstáculos, a vida se revitaliza e tudo se renova ao despertar do novo dia.
Por isso estejamos atentos meus irmãos, há um extenso campo a ser palmilhado por aquele que freqüenta a casa espírita, está sob assistência espiritual, e aprendendo sobre a fé raciocinada.
Se após a assistência espiritual, ainda houver uma sensibilidade que denota precisar de direcionamento especifico, ai falaremos em mediunidade tarefa a ser trabalhada no momento, através das tarefas e escolas mediúnicas.
Mas se houve o reequilíbrio das forças físicas e espirituais, esclarecimento para atitudes renovadas, adesão consciente no campo do bem, continuemos no aprendizado do Espiritismo pois estamos indo ao encontro de dias melhores, onde o reequilíbrio e a paz serão motivos permanentes para nos mantermos “despertos” e não dormirmos no ponto.


*Lucas cap.11 versiculo 24,25,26.


*O sr Kardec nos explica muito bem a questão do sono.
No livro dos espíritos, sobre a denominação de emancipação da alma,dizendo que:
Sempre que haja prostração das forças vitais o Espírito se desprende e quanto mais fraco estiver o corpo,mais o espírito estará livre. ( pgta 407 LE )