Translate

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Reforma Ìntima

Interessante; quando conheci a Casa Espírita do Sr. João Custodio, conheci o Sr Kardec.
O Sr Kardec apresentou-me ao Espiritismo.
O Espiritismo apresentou-me ao Evangelho. No Evangelho encontrei-me com Jesus.
E Jesus, levou-me de retorno ao Pai como o filho pródigo que retorna a casa, num caminho já trilhado anteriormente, mas agora renovado pela fé raciocinada.
Quanta análise e reflexão foram necessárias para que eu tomasse consciência das necessidades de mudanças.Em meu modo de ver a vida, as pessoas e a mim mesma.
Não que eu estivesse fazendo algo em desacordo com a moral ou similar.Mas havia a mediunidade, e para vivencia-la com amor e verdade, algo devia mudar em meu intimo, amadurecendo meu modo de sentir, conviver, construir, realizar.
Aí me apresentaram à uma Senhora interessante, chamada “Reforma Intima” ,e eu percebi que deveria trilhar um longo caminho no sentido de realizá-la.
È lógico que eu não estava só,tinha o Sr. Kardec, me fazendo raciocinar:
-”So a fé raciocinada pode encarar a razão face a face”.
-”Fora da caridade não há salvação
-“Espíritas amai-vos e intrui-vos”
O Evangelho falando ao meu coração:
-“Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”,
E a casa do Sr João Custodio dando-me a chance de colocar em pratica tudo isso, nas atividades ligadas a caridade, e amor ao próximo.
È lógico que não prescindi das preces e rogativas ao Pai.
Preces! Muitas preces!
Pois precisei me fortalecer para os embates da vida.
Para o desanimo que me assaltou, inúmeras vezes nesta caminhada.
Para as verdades sobre mim mesma que fui descobrindo paulatinamente e que nem sempre são fáceis de aceitar.
As imperfeições inerentes a todo ser humano, mesmo aqueles que amamos. E outros que desnecessariamente endeusamos e de repente percebemos que são tão pequenos ou mais que nós mesmos.E que por isso mesmo devemos ter como modelo padrão a Jesus.
O amor e o apreço que esperamos receber do outro e que percebemos que estavam apenas nas nossas expectativas, pois ele não tem para dar, não devendo por isso culpá-los, mas perdoa-los de todo coração e entendimento.
Os desajustes dos familiares e parentela que nos pressionam, refletindo em nossas vidas, que arduamente tentamos organizar, harmonizando sentimentos e emoções, no exemplo vivo do bem que desejamos em nossas vidas e a todos.
As dificuldades em lidar com as coisas materiais, que vivemos 24 horas por dia, sabedores que somos, o “espírito eterno”.Que as coisas do Espírito devem vir antes das materiais, pois tudo mais, nos será dado pelo acréscimo de misericórdia, se agirmos com amor,paciência e trabalho.
Essas são as questões propostas pela Senhora Reforma Intima.
Amar, respeitar,perdoar,trabalhar,crescer e não se esquecer de ser feliz!
Pois se com tudo que sabemos e fazemos não formos felizes quem será?
E o tempo correu célere meus amigos, a Sra “Reforma Intima”ficou intimamente ligada ao meu modo de ser, pensar e agir.
Vigilante, atuante, extenuante às vezes !
Precisando de cuidados para não ser perfectível,inflexível, perfecionista. Senão torna-se visionária de algo surreal,inalcançável,inatingível,pois a evolução não dá saltos.
Apenas uma amiga direcionadora,moderadora,animadora,recordando-me constantemente dos objetivos a serem alcançados, da melhoria constante que não deixa de ser a força estuante, vibrante, do Espírito para o”bem viver”.