Translate

sexta-feira, 16 de abril de 2010

O Centro Espírita

Há anos atrás, quando íamos ao Centro Espírita sentíamos como se estivéssemos infringindo alguma lei. Como se estivéssemos em desacordo, ou desabonados em alguma coisa, nos sentindo desconfortáveis quando abordados sobre esta questão.
Passaram-se algumas décadas e hoje a abordagem é completamente diferente.
Buscamos a Casa Espírita como medida preventiva para as mais variadas situações.
São os problemas de relacionamentos, desajustes familiares, doenças não diagnosticadas, fatos que se repetem a nossa revelia, sem que possamos entendê-los, depressão, dificuldade com as crianças, e muito mais.
E lá vamos nós para a Casa Espírita.
Somos recebidos com calor humano, nos sentimos bem vindos, através do carinho da atenção, gostamos do que vemos, ouvimos e vamos ficando. Tudo parece melhorar em nossas vidas, conosco mesmo, e podemos continuar freqüentando a igreja, o culto, pois o Espiritismo não faz *proselitismo e nós colocamos então na nossa lista de medicamentos e remedinhos, os recursos que a Casa Espírita nos oferece.
A fluidoterapia, a palestra, as informações consoladoras.
È meus amigos esse é um dos estágios de aprendizado de nossa fé.
É a sementinha que o semeador saiu a semear, caindo nos mais variados terrenos.
Mas para outros corações movidos pela dor intensa do problema obsessivo, pelos desequilíbrios mediúnicos, pelos processos cármicos dolorosos que despertam através da dor, a porta da Casa Espírita, é a “Porta de Damasco” onde a oportunidade da revelação espiritual do encontro com Jesus é o momento de cura em suas vidas.
E esse momento passa a ser um marco divisório entre o ontem o hoje e o amanhã, não sendo mais possível viver como antes, pois tudo agora é diferente como aconteceu com Paulo o apóstolo.
É como se nós tivéssemos as respostas feitas às indagações não respondidas. È como se nós percebessemos através da sensibilidade dos sentidos um mundo novo de sentimentos e emoções que preenchem o vazio de nossa alma e do nosso coração, não nos sentindo mais sós, mas plenos, tendo um outro sentido de vida.
Sentindo-nos fortalecidos na fé e no amor, valorizando a oportunidade de viver e aqui estar.
Descobrindo-nos, e descobrindo Jesus como mestre amoroso.
Medida preventiva, recursos de vida, renovação interior, à escolha de cada um neste convite inesperado, renovado, na carinhosa voz que nos diz:
Porque você não vai à Casa Espírita, acho que você está precisando!

*Proselitismo= Convencer alguém a se converter nas suas idéias e crenças