Translate

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Viajores da Eternidade

Normalmente olhamos para o passado com olhares saudosos dos ingênuos e bons momentos vividos em nossa infância.

Ficamos com um sorriso nos lábios quando nos lembramos da audácia e rebeldia da juventude.

Tomamos uma respiração profunda, quando nos lembramos que já atingimos a maturidade em suas preocupações e responsabilidades.

E nos sentimos surpresos, observando a velhice que nos espreita a frente.

Como tudo passa rápido! Como o tempo corre célere !

Olhando-nos assim na inexorável linha do tempo, percebemos o quanto já vivemos, o quanto já experenciamos as questões da vida, e nos perguntamos:

-Será que atingimos as expectativas programadas para nossa atual reencarnação?

-Será que resta tempo suficiente para modificarmos algumas coisas?

-Fizemos tudo que podíamos? Fomos perseverantes o bastante,sem desistir de nada ?

-Devemos ainda insistir, construindo e reconstruindo, até o ultimo instante?

-Ou grande parte de nossa vida já foi vivida e agora devemos apenas usufrui-la?

Afinal ,o que passou,passou,não há tempo no presente momento para se voltar atrás.

No Espiritismo aprendemos que: - A categoria do planeta por nós habitado, é de expiação e provas;então estamos aqui como aprendizes em escolas,ou doentes em recuperação.

Não estamos em férias ou ao nosso bel prazer.

Através de leis sabias e amorosas de Deus, iniciamos esta viagem planetária, planejada e preparada para que o espírito imortal aprenda a ciência do bem viver no longo aprendizado do que é o amor.

Nos dizem os espíritos que por mais difícil ela seja, nenhum de nós terá aqui aportado em vão.
Por mais que errarmos, levaremos sempre um aprendizado que será útil, pois o espírito pode permanecer estacionário mas nunca retrograda. “ De um mal pode se tirar um bem “

Recomeçar então, é palavra de ordem para o espírito imortal.

Aproveitando o tempo ao nosso dispor,utilizando-o como recurso, recomeço.

Por isso quando fizermos uma analise sobre nossas vidas,é importante não termos um olhar perfeccionista sobre nós mesmos, pois evolução não dá saltos.

Em nossa análise e reflexão sobre as experiências vividas até então; não devemos nos fixar apenas nas conquistas propostas e efetuadas.

Aprendamos a valorizar as contingências da própria luta.

As forças propostas, exudadas e exauridas para chegar até lá,mesmo não nos considerando vencedores.

Quantas vezes nos programamos para um empreendimento e não conseguimos dar-lhe execução.apesar de todo esforço.

Conheço inúmeras mães que perderam seus filhos para a droga, apesar de todo empenho com que foram a luta .

Será que tudo foi em vão? E o esforço realizado? Não houve aprendizado?

Quando olharmos para traz, precisamos não somente ver a vitória, mas o esforço desprendido na luta para alcançá-la.

Qual o móvel de nossa intenção, de nossa ação?

Quais os meios empregados ? Demos tudo de nós?

Tínhamos entendimento sobre a realidade da situação?

Empregamos todas as forças disponíveis, existentes no presente momento.

Percebemos nossos limites, mais também nosso potencial.

Nossa hesitação,mas também nossa vontade. Nossa incredulidade, e nossa fé.

Talvez assim possamos perceber que efetuou-se um esforço dentro das perspectivas no nosso nível de evolução.

Isso é auto conhecimento,só possível naquele que pensa, age,reflete, se dispondo à luta.
E num plano de compreensão maior, de auto respeito, tendo melhores condições de retomar uma caminhada.

Afinal  força do espírito é diferente do espírito de força

Assim nos avaliaremos melhor, percebendo-nos por inteiro, em conteúdo e essência espiritual.

Quando viajamos ou caminhamos numa estrada a validade do contexto ( ou seja da viagem) está desde que a iniciamos e não em apenas termos chegado lá.

Espíritos existem que aqui estão como missionários ; ou seja existe uma programação que os elege a exemplificar um trabalho de amor para o bem estar comum

Esses já estão dentro de um plano de amor incondicional, ante a humanidade.

Como exemplo temos : - Chico Xavier, Tereza de Calcutá,Francisco de Assis

Outros espíritos assim como nós, estamos num plano de aprendizado do amor recíproco, do conviver,da troca e compartilhamento.Num circulo menor assim como a família,a sociedade.e conosco mesmo.Por isso todo e qualquer esforço é sumamente importante.

Humildade talvez seja essa condição de ver-se por inteiro, em virtudes e imperfeições.

Mas estando integro no objetivo a ser alcançado.

No Espiritismo dizemos que se conhece o espírita pelo esforço que realiza buscando ser melhor.

Caminhemos enquanto é dia como Jesus nos fala.

Aproveitemos a generosidade do dia para alcançarmos a luz.

Utilizemos todos os recursos de que dispomos para crescer.

Jamais desdenhando a posição em que nos encontramos,mas valorizando-a através de todos os meios ao nosso alcance afim de que nosso esforço seja fonte de bênçãos para nós e para outros no circulo de aprendizado em que nos situamos.

Contemplemos assim a criança,o jovem,o adulto, o ancião como viajores da eternidade, tendo como talismã o tempo num plano de amor e generosidade de Deus nosso Pai através das leis sabias da reencarnação.

Um comentário:

  1. Olá Ceile,
    Encontrei o teu blog por acaso, pesquisando na internet. Mas, como nada acontece por acaso, sei que já havia algo que me induzia a encontra-lo e a você. Também sou espírita. Amei tua postagem cheia de discernimento e verdades. Também tenho um blog, o qual é direcionado apenas à divulgação da Doutrina Espírita e gostaria imensamente que o conhecesses. Ficarei muito feliz com tua presença em meu espaço. Já a estou seguindo e voltarei mais vezes para lê-la e, assim, aprender e entender cada vez mais sobre esta maravilhosa Doutrina.
    Um beijo, querida.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir