Profecias e Profetas


O homem nunca esteve só!
Deus é onisciente e onipresente em sua vida.
A história através do tempo demonstra isso com clareza.
E ele fala conosco através da Criação.
Para que não houvesse duvidas comunicou e intermediou seu amor, sua sabedoria, suas leis através do próprio homem.
Utilizando a centelha divina que nele habita, e que no desenvolvimento da razão e da sensibilidade fez-se ponte de ligação entre o céu e a Terra, amenizando os infortúnios de sua ignorância e insipiência.
As partes do todo se revelam umas as outras, revelando seu Criador. Intermediam as verdades divinas paulatinamente, dentro da necessidade das verdades relativas objetivando a ascensão espiritual do ser.
Por isso profetas e profecias através da intuição da inspiração falaram conosco  das revelações divinas.
Sonhos, visões, premonições foram os instrumentos utilizados.
Ou seja, o potencial anímico se transformando em mediúnico, se expandindo trazendo lume à verdade incontestável sobre si mesmo, o Universo, a Paternidade Divina, a Imortalidade da Alma, a Evolução Anímica.
O Antigo e o Novo Testamento dão testemunhos através dos profetas, e profecias sobre esse desenrolar, ou seja; o desenvolvimento espiritual do homem.
O rei Davi prenunciou a vinda de Jesus 1000 anos antes de seu nascimento na Terra.
Essa profecia faz parte do Livro dos Salmos o maior do Antigo Testamento onde os cânticos e poemas (mais de 151) fazem parte de seu conteúdo. E Jesus os ratificou 1000 anos depois quando em sua derradeira missão diz o Salmo 22 de Davi em sua hora derradeira.
Pai porque me abandonaste?
Muitos não entenderam essas palavras vindas do mestre cuja missão revelou a “Bondade Divina”, mas ela estava lá nos salmos nas profecias de Davi, e Jesus dá voz a essa revelação, dizendo-a no momento mais extremos de sua agonia.
O Novo Testamento contido na Bíblia,  fala do profeta Jesus, e tem seus dizeres em vários momentos para que possamos entendê-lo melhor.
- “Eu não vim destruir a lei, mas dar-lhe cumprimento”.
A lei era a *mosaica, o cumprimento era das profecias.
Jesus foi educado sobre os preceitos das leis *mosaicas e as conhecia muito bem, afinal ele era judeu, sua descendência vinha do rei Davi, fazendo parte da descendência de Abraão.
Moisés foi o patriarca dos judeus, seu principal legislador. Foi também líder religioso e profeta.
Trouxe a revelação do Deus único e os dez mandamentos das leis de Deus.
O profeta Daniel escreveu a profecia sobre o tempo da chegada do Messias, quando ele e outros hebreus foram levados pelo rei Nabucodonossor que destruira a cidade de Jerusalém no ano 588 AC.
Ele sabia que esse cativeiro duraria 70 anos, pois o profeta Jeremias já profetizara, e este tempo estava chegando ao fim, por isso desejava o rápido retorno do povo hebreu e a restauração da Cidade Santa em Jerusalém, pois depois dela estar restaurada iniciar-se-ia a previsão do ano da vinda do Messias.
Jeremias, Ezequiel, Baruc, todos profetizaram sua vinda.
As previsões e profecias são muitas e estão divididas na Bíblia em profetas menores e maiores, segundo a quantidade de texto de cada um e não de seus conteúdos.
Paulo o apostolo fala sobre o dom de profetizar em: I Coríntios 14: 1
“Segui o amor; e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o dom de profetizar”.
Pedro também:
- “A profecia nunca foi produzida por vontade dos homens, mas os homens santos, da parte de Deus falaram movidos pelo espírito santo”.  II Pedro 1:2
E vós quem dizeis quem sou? Simão Pedro respondeu:
- “Tu és o Messias, o filho do Deus vivo”
Respondendo Jesus lhe disse:
- “Feliz és tu Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas meu Pai que está no céu. Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha igreja. Mat. 16:16-18”.
O mais recente e último profeta que consta da Bíblia foi Maomé. Ele foi um líder religioso e político árabe.Segundo a religião islâmica foi o último profeta do Deus de Abraão.Ele foi precedido por Jesus.Porem não rejeitou o Cristianismo nem o Judaísmo duas religiões monoteístas. Em vez disso informou que tinha sido enviado por Deus para restaurar os ensinamentos originais dessas religiões, que tinham sido corrompidos e esquecidos.
Maomé não conseguiu seu intento tendo de abandonar Meca, numa migração chamada Hégira.
Há todo um contexto histórico de aprendizado e reflexão que nos traz a Bíblia e da qual o estudo para nós espíritas também é importante, pois o Espiritismo possue tríplice aspecto: Filosofia, Ciência, Religião.
Ele busca restaurar no coração do homem o Cristianismo Redivivo ou seja, o Cristianismo revivido em sua primitiva pureza.
Ele nos alerta que o profetismo não era privilégio dos judeus, mas qualidade do homem existente em todo mundo antigo como em todo mundo moderno.
Nos explica também; cumprindo as promessas do Consolador que o profetismo bíblico e apostólico eram simplesmente o uso da mediunidade.  Portanto afeitos também às imperfeições humanas, daí o alerta sobre os “falsos profetas” contidos no Evangelho Segundo o Espiritismo
Falsos profetas tanto encarnados quanto desencarnados, interferindo pelos fios sutis do pensamento gerando a obsessão.
Houve assim na antiguidade profetas em Israel e na Igreja primitiva.No mundo pagão existiram as sibilas, pitonisas e oráculos.E no mundo moderno os médiuns. Dependendo o conteúdo de suas profecias do estado de fórum intimo de seus profetas.
Por isso ouçamos na acústica da alma o aprendizado do apostolo Paulo e de João,ajustando nosso entendimento sobre os profetas e suas profecias.
“O que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação”. Coríntios 14:3 ““.
“Amados não creais em todos os espíritos, mas provai se os espíritos vêm de Deus; pois muito falso profeta tem saído pelo mundo”. João 4:1





*Quando se faz referência à Lei de Moisés nas igrejas, geralmente está se falando dos Dez Mandamentos. Mas esse é um engano, pois cumprir a Lei Mosaica é muito mais: ela é composta de todo o código de leis formado por 613 disposições, ordens e proibições. Em hebraico a Lei é chamada de Torá, que pode significar lei como também instrução ou doutrina. O conteúdo da Torá são os cinco livros de Moisés, mas o termo Torá é aplicado igualmente ao Antigo Testamento como um todo.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A cada um segundo sua obra - A Determinação

O Sono E a Mediunidade

"Aquele que tem olhos de ver que veja,aqueles que tem ouvidos de ouvir que ouça"