Translate

sábado, 1 de outubro de 2011

Recebendo Criticas

Buscando cumprir um programa de auto educação, o homem de bem avalia-se constantemente.
Vigiando, orando, trabalhando,estando atento para não se envolver em desequilíbrios desnecessários.
Afinal a reforma intima faz parte do processo de burilamento.


Mas para saber se realmente estamos agindo com atitudes renovadas nada como sermos surpreendidos de vez em quando com a observação de alguém sobre nós e nossas atitudes. 
Nada como perceber que de repente vem chegando até nós, sorrateira ou abruptamente, ela:  a  “CRITICA”:


- Ai...Ai...Ai...Como dói.
A critica? Não, nosso ego!
Aquele que você pensa estar quase superado pelos exercícios constantes de conscientização.


Aquele que você pensou estar amenizado. Afinal "eu"  estou mais maduro emocionalmente.
Mas ela a “CRITICA” vem e faz um rebuliço lá dentro de nós procurando onde o "senhor ego" se esconde.


A espiritualidade e o Sr Kardec deixam claro no Livro dos Espíritos  que a maior dificuldade  para o homem em evolução nesse planeta é superar o orgulho e o egoísmo.Dizendo ser esse o maior escolho da alma em aprendizado.


Mas se você já caminhou alguns passos no sentido de auto superação não desanime não; vamos parar e pensar sobre o assunto.
Afinal a evolução não dá saltos, o aprendizado é dinâmico e não estático, e nós sempre precisamos recomeçar.


Pare, pense, reflita sobre a questão.
Receber criticas, faz parte da vida; lidar com elas é que é um desafio.


Observando o mundo ao meu redor percebo que as pessoas acreditam que reagir vigorosamente seja a solução.Pois devem provar que a pessoa que as criticou estava errada.Ás vezes ela precisa mesmo, mas é preciso saber lidar com as criticas de forma positiva.


Elas podem trazer em si oportunidades valiosas de aprendizado.
Podendo ser um genuíno modo de identificar e corrigir desconformidades de atitudes. Haverá aquelas que nada acrescentam, ou que são dirigidas à pessoa errada, mas é necessário lidar com estas também.


Segure a sua primeira reação, conte até dez, coloque “água da paz” na boca como o nosso Chico Xavier dizia, pois nossa primeira reação tende a ser muito mais emocional que racional reduzindo a chance de resolver eventual problema real, ou ter um aprendizado como experiência.


Não morda a isca de “bater boca”, pois você pode até ganha-lo, mas reagir a provocações não é boa estratégia, pois quem reage perde-se no hábito e pode ser facilmente manipulado e conduzido.
Por mais inapropriada seja a critica talvez traga algo sobre você, sobre o que está fazendo, ou sobre a pessoa que esta falando, que você desconheça.


Observe se essa não é uma critica viciosa daquelas que são reflexos dos problemas de quem está criticando e não algo que a pessoa que esta sendo criticada fez ou deixou de fazer. Pois nós só podemos controlar a nós mesmos e não os outros, portanto cabe a cada um de nós lidar com a situação.


Analise o núcleo da questão, pois às vezes a critica vem embalada numa série de camadas de ofensas.
Identificar e responder somente o centro da questão é uma forma de evitar desgastes de energias, caindo nas armadilhas emocionais.Assim também aquele que critica receberá a mensagem de que não conseguiu ofende-lo dispensando futuras manifestações.


Se a critica te afetou profundamente, avalie-se emocionalmente, podem estar presentes aspectos depressivos, ansiosos, e fantasiosos contribuindo para que as criticas negativas surtam tanto impacto sobre você.


Quando nos encontramos bem interiormente conseguimos modificar a energia que é negativa em positiva, transformando-a em motivação.
Precisamos aprender a ouvir uma critica, mas essa é uma habilidade que se adquire com o treino e compreensão.Precisamos acalmar nossas defesas, reafirmando a segurança que temos em nós.


Agir com maturidade e serenidade é uma decisão que nos torna mais confiantes.Perceber que algo poderia ter sido feito melhor nos torna mais competentes.Uma critica construtiva deve ter o ensejo generoso de ajudar alguém trazendo à consciência algo que o outro não percebe.


Ela é saudável quando brota da sabedoria pacifica da mente e vem envolta em suavidade do coração.Por isso antes de dizer algo a alguém deve observar de onde vem a palavra.Quando vêm envoltas em paixões e emoções, elas são insensatas e precisam se acalmar antes de serem ditas.


A critica construtiva é calma, pacifica amorosa, fundamentada em argumentos racionais, isenta do fogo das emoções e brotam do desejo genuíno de ajudar e fazer um bem pelo outro.
As palavras são como folhas ao vento; uma vez soltas é impossível retê-las.


Desenvolva um profundo respeito e gratidão pelas criticas construtivas, elas são sempre um convite ao aperfeiçoamento e um poderoso remédio contra a vaidade.Quanto a criticas negativas, observe-as no contexto de um aprendizado maior ainda sobre as circunstancias que envolvem a nós mesmos, nossas atitudes a as pessoas com quem convivemos.


Lembre-se, sempre que estivermos fazendo algo quer no campo profissional, familiar ou em equipes de voluntariado, haverá aqueles que nos criticarão, pois não se atira pedra em arvore sem frutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário